Amazon em breve deixará de vender produtos Nest

Por Jessica Pinheiro | 06 de Março de 2018 às 10h01
TUDO SOBRE

Amazon

Em mais um capítulo da novela Google versus Amazon, eis que um relatório do site Business Insider divulgado recentemente revela que os produtos da Nest não serão mais vendidos na Amazon após o atual estoque se esgotar. No ano passado, a varejista norte-americana se recusou a oferecer alguns dos novos produtos da companhia como o Nest Cam IQ e o termostato inteligente de última geração.

Depois de semanas ignorando os itens e não respondendo à Nest, a Amazon teria informado por telefone que a ordem “veio de cima”, e a companhia automaticamente entendeu que a decisão partiu do CEO Jeff Bezos – muito embora esta história não tenha sido confirmada.

Por conta disso, a Nest decidiu que não irá mais reabastecer seus produtos na Amazon. Também não está claro se outras lojas continuarão a vender os gadgets da companhia, mas é certo que a Amazon está fora. De acordo com o documento, ao se retirar da Amazon, a Nest deve se posicionar com o raciocínio de que os varejistas devem oferecer a família inteira de seus produtos, ou então nenhum deles.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Até o momento, diversos produtos da Nest estão disponíveis com envio Prime, mas estes são realizados pela Amazon, apesar de estarem sendo vendidos por outros fornecedores. O iminente desaparecimento dos gadgets da Nest nas lojas online da Amazon deve marcar um ponto final na disputa entre a Amazon e a Google, que já dura algum tempo e somente prejudica os consumidores.

A Nest havia sido adquirida de volta pela Google no último mês após passar três anos como subsidiária autônoma da Alphabet. A Amazon, então, se recusou a oferecer produtos da Google, tais como o assistente de voz Google Home e os smartphones Pixel e, por conta disso, medidas um tanto quanto extremas foram tomadas pela gigante de buscas para forçar a venda dos itens. No entanto, até então, a rede online de compras não voltou atrás em sua decisão.

A Google, por sua vez, retaliou removendo o YouTube do Amazon Fire e Echo Show / Spot, alegando que a Amazon violou termos ao implementar o app de reprodução de vídeos de internet em seus serviços. Depois disso houve indícios de que o relacionamento entre as companhias seria reparado, mas não foi o caso.

Na última semana, a Amazon também anunciou a aquisição da Ring, fabricante de campainhas inteligentes e câmeras domésticas. A loja online teria pago mais de US$ 1 bilhão pelo negócio, de modo a acelerar a missão de tornar a assistente digital Alexa um gadget dominante nas casas dos consumidores. A Amazon continua vendendo produtos similares de outras empresas e, pelo andar da carruagem, em breve não deverá se preocupar em promover itens de suas concorrentes.

Fonte: The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.