Review Britania Air Fry BFR10P | Apesar de simples, bastante funcional

Por Amanda Abreu | Editado por Léo Müller | 24 de Junho de 2022 às 13h10
Ivo Meneghel Jr/ Canaltech

A BRF10P, da Britânia, é uma das fritadeiras sem óleo mais simples da marca. Com sua construção sendo feita em boa parte de plástico preto liso, ela segue exatamente a mesma proposta que conhecemos nas airfryers mais populares do mercado. Seu corpo é arredondado, enquanto o cesto tem formato retangular, conhecido por caber mais alimentos.

Sua potência é de 1500 W, além de ter temperatura mínima de 80 graus e máxima de 200 graus. Todavia, será que ela é realmente boa? Pude testá-la por um curto período e venho trazer a minha experiência de uso. Confira na nossa análise.

Prós

  • Desempenho
  • Cesta retangular

Contras

  • Superfície esquenta muito durante o uso

Design e Construção

A Britânia Air Fry BFR10P tem design simples e bastante conhecido entre produtos semelhantes do mercado. Seu formato lembra exatamente ao das primeiras airfryers lançadas à venda há alguns anos, com corpo arredondado, botões de temperatura e timer e cesto frontal removível.

Uma das principais diferenças que vieram com a evolução do produto foi em relação ao formato do cesto. Enquanto as fritadeiras sem óleo mais antigas tinham recipientes redondos, as mais novas mudaram essa característica, já que se descobriu que o formato retangular abriga um volume maior de alimentos.

Britânia BFR10P (Imagem: Ivo Meneghel/Canaltech)

A versão que recebemos para testes é totalmente feita em plástico liso preto, mas existem outras com a parte superior em inox, além da disponibilidade na cor vermelha.

No cesto, existe a cobertura antiaderente, responsável por não deixar que a comida fique grudada durante o processo de cozimento. Existem também dois leds indicativos de funcionamento nas cores laranja e verde.

Usabilidade e Desempenho

Antes de avaliar a BFR10P, gostaria de salientar que já uso airfryers há alguns anos. Inclusive, a que eu tenho para uso pessoal é bem semelhante à da Britânia, o que me facilita enxergar os pontos fortes e fracos que ela entrega.

Começando pelo desempenho, posso dizer que ele é bastante preciso durante o cozimento. Utilizei um alimento clássico para esse tipo de produto durante os meus testes: os congelados. Para isso, coloquei a fritadeira pré-aquecendo em torno de uns 15 minutos, e, logo após esse período, adicionei batatas e cebolas congeladas.

A Britânia informava que, para esse tipo de alimento, bastava colocar a panela elétrica em 200 graus por 12 minutos, aproximadamente. Ao final do tempo, elas estavam fritas, sequinhas e prontas para serem consumidas.

Apesar de simples, a Britânia BFR10P é prática e muito útil para preparar os alimentos (Imagem: Ivo Meneghel/Canaltech)

Contudo, reparei em algo que não me agradou muito no uso, que foi a temperatura atingida no corpo do produto. Não tenho um termômetro específico para esse tipo de medição em casa, mas notei que o plástico do topo do aparelho chegou a ficar flexível devido à alta temperatura atingida.

Acredito que isso não seja um problema de segurança para a airfryer em si, mas o fato de eu não conseguir manter minha mão encostada na superfície muito tempo foi algo que não me agradou. As chances de o usuário se queimar com ela são maiores do que o esperado.

Em números, a BRF10P atingiu pico de 1.220 W de potência e consumo de 0,407 kWh em cada uma das rodadas de pré-aquecimento e uso efetivo, totalizando 30 minutos para cada alimento.

Os alimentos ficam com aparência, textura e gosto bem próximos das frituras convencionais (Imagem: Ivo Meneghel/Canaltech)

Nessa parte, podemos confirmar que estamos falando de um produto bem econômico. Considerando a tarifa da distribuidora de energia de São Bernardo do Campo SP no momento dessa publicação — R$ 0,71 cada kWh —, o custo total para os dois ciclos foi de R$ 0,56 centavos.

No geral, apesar de simples, a airfryer da Britânia cumpre bem com seu propósito e é um bom custo-benefício. Só é preciso atentar-se para a temperatura externa do seu corpo durante o preparo.

Limpeza

A higienização do BFR10P é exatamente igual as airfryers mais simples do mercado. É possível remover o cesto frontal juntamente do coletor de gordura e, dessa forma, realizar a limpeza dos dois. A camada antiaderente dos recipientes ajuda bastante nesse momento, já que impossibilita os alimentos a ficarem grudados no processo de cozimento.

Existem dois botões mecânicos para selecionar a temperatura e o tempo de preparo (Imagem: Ivo Meneghel/Canaltech)

Porém, vale lembrar que a limpeza desse tipo de produto deve ser feita com ele já frio, para que o antiaderente seja preservado. Explicando de forma resumida, caso o usuário coloque o cesto ainda quente na água, pode provocar micro rachaduras na camada de proteção da panela, fazendo com que ela perca essa característica.

Ficha Técnica

  • Altura: 33 cm;
  • Largura: 28 cm;
  • Profundidade: 34 cm;
  • Peso: 4,02 quilos;
  • Potência: 1500 W;
  • Voltagem: 127 ou 220 V;
  • Capacidade: 3,5 litros.

Concorrentes Diretos

Um dos principais concorrentes diretos da airfryer da Britânia é o modelo New Pratic AF-31, da Mondial. Ela tem 3,5 litros no total, 1500 W de potência e atinge temperaturas entre 80 a 200 graus, características bem semelhantes ao modelo analisado nesse artigo.

Assim como o BFR10P, a AF-31 também tem controle de temperatura e timer mecânicos, ou seja, controlados através de dois botões localizados na parte frontal do aparelho. Um detalhe que me agrada bastante são as orientações impressas na parte superior do produto.

Airfryer Mondial New Pratic AF-31 (Imagem: Reprodução/Mondial)

Nela, são mostrados o tempo e a temperatura que alguns alimentos precisam para ficarem prontos, dispensando a pesquisa dessa informação por fora, auxiliando bastante a usabilidade no dia a dia.

O cesto e a litragem são as principais diferenças entre elas, já que o modelo da Britânia é retangular com 3,5 litros de capacidade, enquanto o da Mondial é arredondado, mas com a mesma litragem. No geral, ambas têm desempenho bem parecido e podem atender a boa parte dos consumidores que procuram esse tipo de panela com bom custo-benefício. O preço aproximado delas fica entre R$ 250 a 350.

A Britânia BFR10P é boa?

A BFR10P, da Britânia, é uma airfryer que segue exatamente a ideia de sua proposta: ser uma fritadeira sem óleo prática e com bom custo-benefício, já que seu preço — em torno de R$ 350 — faz com que ela seja uma das panelas mais baratas do mercado.

O cesto removível no formato retangular faz diferença na hora de cozinhar os alimentos, principalmente por dispor de um espaço maior para isso. Ele também tem uma boa cobertura antiaderente que, se bem preservada, continuará com sua função durante muito tempo.

Britânia BFR10P (Imagem: Ivo Meneghel/Canaltech)

O tempo de preparo dos alimentos congelados foi preciso e rápido, além de gastar poucos kWh durante o processo, auxiliando na economia da conta de luz mesmo se utilizada com frequência. A BFR10P é uma boa airfryer que, com toda a certeza, recomendamos a compra.