Review Arno Airfry Ultra | Uma airfryer grande, robusta e muito prática

Por Amanda Abreu | Editado por Léo Müller | 22 de Junho de 2022 às 10h16
Ivo Meneghel Jr/ Canaltech

A Arno Airfry Ultra é uma das fritadeiras sem óleo mais diferentes do mercado que eu tive a oportunidade de testar nos últimos tempos. Com cesto de 4,2 litros de capacidade, ela é feita para famílias grandes que procuram e querem praticidade para cozinhar no dia a dia.

Seu painel digital traz precisão durante o preparo dos alimentos, além de já vir com 8 programas predeterminados, poupando o usuário de ter que pesquisar ou checar o preparo das comidas de tempos em tempos.

O cesto também é diferente de outros que já encontrei durante meus testes, já que ele é somente um tipo de “bandeja” encaixada no fundo do recipiente. Contudo, será que ela é realmente uma boa fritadeira sem óleo? Pude testá-la e venho trazer a minha experiência de uso. Confira na nossa análise.

Prós

  • Painel
  • Tamanho

Contras

  • Acabamento simples para categoria

Design e Construção

O design da Arno Airfry Ultra é bem semelhante a de boa parte das airfryers que conhecemos e já vimos à venda. Ela é arredondada, feita em plástico rígido de boa qualidade e tem o painel, botões e cesto removível localizados na frontal do produto.

  • Voltagem: 127 V ou 220 V (não é bivolt);
  • Largura: 33,2 cm;
  • Altura: 35 cm;
  • Profundidade: 33,2 cm;
  • Peso: 3,85 quilos.

Inclusive, apesar do plástico ser bom, acredito que a marca deveria ter escolhido outro tipo de material, já que estamos falando de uma fritadeira sem óleo mais premium e voltada para um público mais exigente. Em outras palavras, o acabamento poderia ser melhor.

Arno Airfry Ultra (Imagem: Ivo Meneghel/Canaltech)

Na parte interna do cesto percebemos uma das primeiras diferenças entre ele e outros aparelhos semelhantes, já que encontramos uma bandeja no fundo dele ao invés de dois recipientes que podem ser separados um do outro. São 1.620 W de potência, sendo ela uma das fritadeiras sem óleo mais potentes que já testei.

Por fim, esse modelo conta com um painel digital que, além de ser mais preciso para a temperatura e tempo de cozimento, tem 8 funções pré-programadas, facilitando bastante o preparo dos alimentos que mais costumamos fazer.

Usabilidade e Desempenho

Em relação a usabilidade da Arno Airfry Ultra, posso dizer que ela foi uma das mais práticas que usei até o momento. Ela, diferentemente de outras airfryers do mercado, não possui dois cestos para limpeza e higienização. Nesse modelo, é disponibilizado uma bandeja que é encaixada no fundo do recipiente, facilitando bastante o processo de lavagem.

Além disso, ela é bem grande e cabe uma quantidade considerável de alimentos, logo, ela é perfeita para famílias maiores ou pessoas que preferem cozinhar em grandes quantidades. Sua potência também facilita bastante esse processo, já que são 1.620 W no total, fazendo com que os preparos sejam mais rápidos.

O painel digital alia precisão e facilidade ao mesmo tempo, já que nas airfryers com botões mecânicos torna-se um pouco mais difícil ter a temperatura exata selecionada. Os modos pré-programados ajudam bastante, já que dispensa o usuário de procurar informações de preparo.

A Arno Airfry Ultra tem painel digital, facilitando a usabilidade diária (Imagem: Ivo Meneghel/Canaltech)

Os testes que fiz foram com alimentos congelados, um dos mais feitos pelos usuários. Nesse caso fiz dois tipos diferentes, sendo eles a cebola empanada e a batata palito. Em ambos os casos, selecionei o modo “batata frita” no painel do produto e apertei em iniciar. Nessa opção, a airfryer seleciona a temperatura de 200 graus e 20 minutos de timer.

Nos dois alimentos, foram necessários somente 15 minutos para o preparo, já que eles estavam sequinhos e prontos pouco antes do timer tocar, totalizando uso de 30 minutos para os dois. Além de muito rápida, a Airfry Ultra se mostrou econômica mesmo se usada muitas vezes.

A batatinha palito de um jeito mais saudável, crocante e fresquinho (Imagem: Ivo Meneghel/Canaltech)

Digo isso, pois com 30 minutos ligada na potência máxima, eu registrei um consumo aproximado de 0,662 kWh, representando um gasto de R$ 0,46 centavos. Logo, mesmo em situações em que ela fosse bastante usada, não representaria um gasto muito considerável na conta de luz.

O custo do kWh no momento do teste (kWh R$ 0,71) foi calculado levando em consideração o município onde eu moro, a bandeira tarifária atual e a fornecedora responsável pela distribuição de energia da região.

"A Arno Airfry Ultra é uma excelente airfryer com grande capacidade e painel digital, facilitando no preparo dos alimentos."

— Amanda Abreu

Limpeza

Entre todas as airfryers que testei, considero a da Arno uma das mais fáceis de limpar. Além do revestimento antiaderente, ela só possui um cesto com uma bandeja destacável, facilitando o processo de higienização do produto.

O material utilizado externamente é plástico, logo, basta um pano úmido para resolver essa parte. Também é possível fazer uma limpeza (mesmo que superficial) na parte interna da fritadeira, garantindo que os alimentos sejam preparados de maneira adequada.

O revestimento antiaderente auxilia bastante na limpeza da Arno Airfry Ultra (Imagem: Ivo Meneghel/Canaltech)

Ficha Técnica

  • Largura: 33,2 cm;
  • Altura: 35 cm;
  • Profundidade: 33,2 cm;
  • Peso: 3,850 gramas;
  • Comprimento cabo: 1,2 cm;
  • Voltagem: 127 V ou 220 V;
  • Tipo de material utilizado na fabricação: plástico.

Concorrentes Diretos

Entre as airfryers disponíveis no mercado, uma das principais concorrentes da Arno é a Oster Digital Control. Ela é uma fritadeira com design bem semelhante ao da Arno. Seu cesto é menor que o modelo Airfry Ultra (4,2 litros contra 3,3 litros), ficando ligeiramente abaixo do modelo analisado.

O painel é digital, facilitando bastante o uso e a precisão dos preparos, além de ter funções pré-programadas em um único clique, facilitando bastante o uso, já que dispensa configurações adicionais.

Oster Digital Control (Imagem: Reprodução/Oster)

Uma das poucas diferenças entre os modelos é que o Oster tem potência um pouco menor, já que são 1.300 W no total. Todavia, isso não quer dizer que o produto seja fraco ou abaixo do necessário, já que os preparos também são feitos de forma rápida e em tempo parecido com o Arno Ultra.

O preço das duas airfryers varia entre R$ 500 a R$ 600, aproximadamente.

Conclusão

A Arno Airfry Ultra é uma boa fritadeira sem óleo, entregando praticidade para o preparo dos alimentos, além de auxiliar pessoas que procuram uma dieta mais equilibrada e menos calórica durante o dia.

Seus 1.620 W de potência proporcionam preparos bem mais rápidos que o método convencional, gastando pouca energia para isso. Durante meus testes, a batata frita e a cebola empanada ficaram prontas em 15 minutos cada uma, gastando apenas 0,331 kWh, o que demonstra a boa economia de energia do modelo.

Arno Airfry Ultra (Imagem: Ivo Meneghel/Canaltech)

A única ressalva a ser feita é em relação ao material utilizado externamente, já que um acabamento em inox garantiria uma durabilidade maior do produto. Tirando esse detalhe, a Airfry Ultra é uma excelente fritadeira sem óleo para ter em casa.