Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

StarCon 2018 | Confira o que rolou de bom na convenção Star Trek de São Paulo

Por| 23 de Agosto de 2018 às 08h46

Link copiado!

StarCon 2018 | Confira o que rolou de bom na convenção Star Trek de São Paulo
StarCon 2018 | Confira o que rolou de bom na convenção Star Trek de São Paulo

No último sábado (18), aconteceu em São Paulo a StarCon — primeira conferência internacional de Star Trek organizada pelo fã-clube Nova Frota em quinze anos. O fã-clube, na verdade, é a recriação do Frota Estelar, fã-clube trekker que, no passado, organizou convenções de Jornada nas Estrelas com a participação de atores internacionais, incluindo Leonard Nimoy (Spock), que veio para o Brasil em 2003.

A edição de 2018 da StarCon, portanto, marca o retorno do Brasil ao circuito internacional de convenções Star Trek, trazendo, neste ano, o ator veterano René Auberjonois em comemoração aos 25 anos de Star Trek: Deep Space Nine (DS9), série em que René interpretou o transmorfo Odo.

DS9 estreou em 1993, durando sete temporadas, até 1999. A série é um spin-off de Star Trek: The Next Generation (TNG), sendo a única série trekker cuja trama se passa em uma estação espacial. A série foi concebida em 1991, pouco antes da morte de Gene Roddenberry (criador de Star Trek) e, aproveitando o fim dos vetos de Gene, DS9 aborda temas mais sombrios, com ênfase em embates entre as diferentes raças interplanetárias. Conflitos interpessoais estão sempre presentes; afinal, um lugar que reúne seres vindos de lugares tão diferentes naturalmente é cheio de "tretas".

Palestras, descontração e saudosismo

Continua após a publicidade

O evento começou pela manhã com a abertura da área que acomodou os estandes de vendas de produtos. Os expositores trouxeram de tudo um pouco: bonecos, miniaturas de "navinhas", camisetas, canecas, itens de decoração e gadgets diversos. Ali também aconteceu a exposição da coleção particular de Sidnei Tricarico, um dos maiores colecionadores de peças usadas em séries de Jornada nas Estrelas.

No início da tarde, a banda PAD abriu a programação do palco, tocando o tema de DS9. Na sequência, a primeira grande palestra ficou por conta de Lucas Fonseca, engenheiro aeroespacial brasileiro que participou da missão Rosetta — lendária por ter pousado um artefato criado por humanos em um cometa (o 67P) pela primeira vez na história.

Fonseca falou um pouco sobre seu histórico na engenharia aeroespacial, contando também como foi ser o único brasileiro participante da missão da ESA (a agência espacial europeia) e sobre o futuro da exploração espacial.

Mais tarde, depois de algumas brincadeiras que rolaram no palco, foi a vez de Salvador Nogueira assumir o microfone. Salvador é jornalista de ciência, autor de 11 livros, sócio-fundador da Associação Aeroespacial Brasileira, autor do blog e canal do YouTube Mensageiro Sideral e também faz parte da diretoria do Nova Frota. No palco, ele falou sobre os buracos de minhoca; afinal, DS9 gira em torno de um buraco de minhoca que liga lados opostos da galáxia e, portanto, em um evento comemorativo desta série, nada mais bacana do que abordar, cientificamente falando, esse tipo de "atalho" hipotético que pode existir em nosso universo.

Um buraco de minhoca possui ao menos duas "bocas" conectadas a uma espécie de tubo, que permitiriam a passagem direta entre pontos diferentes do universo, o que pode, em teoria, viabilizar viagens espaciais interestelares. Ainda que não haja evidências diretas de que os buracos de minhoca existem, a relatividade geral considera possível haver um contínuo espaço-temporal do tipo.

Continua após a publicidade

Depois, pudemos conferir a palestra ade Schwarza, idealizador do canal Poligonautas no YouTube. Com o tema "Mais incrível que a ficção: a realidade da ciência na cultura pop", Schwarza incorporou bem a essência da StarCon: ir além do puro amor pelo entretenimento, abraçando as premissas científicas que estão por trás das produções que conquistam nossos corações.

Convidados internacionais

Em meio às demais atrações que rolaram ao longo da tarde, dois convidados internacionais deram o ar de suas graças no palco da StarCon. O primeiro deles foi Richard Arnold, consultor de Jornada nas Estrelas e ex-assistente direto de Gene Roddenberry, atualmente trabalhando como assistente de William Shatner (o eterno capitão Kirk da série clássica).

Bem-humorado, Arnold contou curiosidades das séries, com enfoque maior em Deep Space Nine, mostrando no telão fotos de bastidores e, claro, fazendo aquelas fofocas que todo mundo ama sobre a produção.

Continua após a publicidade

Na sequência, veio a grande atração do evento: René Auberjonois, ator de 78 anos de idade. O artista norte-americano tem em seu portfólio grandes produções da TV e do cinema, também emprestando sua voz para personagens de filmes animados. Em 1970, ganhou o prêmio Tony de teatro por sua atuação em Coco, ao lado de Katharine Hepburn.

Em DS9, ele interpretou o comissário Odo, chefe de segurança da estação espacial em que se passa a série. No palco, com muita disposição, bom humor e carisma, René falou sobre como foi dar vida a um dos principais personagens de DS9 e sua evolução com o personagem ao longo das sete temporadas.

Continua após a publicidade

Sobre a StarCon e planos para o futuro

A convenção só foi possível graças a uma campanha de financiamento coletivo que aconteceu no Kickante. A campanha arrecadou R$ 79,8 mil, dos quais cerca de R$ 70 mil foram usados para a realização do evento (tirando a taxa que fica com o Kickante). De acordo com Salvador Nogueira, tanto o valor quanto o número de colaboradores excedeu as expectativas da organização, "e ainda bem, porque o custo do evento também excedeu bastante nossa expectativa inicial", revela.

Com as contribuições, a Nova Frota conseguiu arcar com os custos de aproximadamente metade do custo total do evento. "Daí a importância de destacar o papel de nossos patrocinadores para viabilizar a empreitada", ressalta Salvador. A StarCon foi apoiada pela FlyTour e também pelo Hotel Meliá Paulista, que ofereceram passagens aéreas e hospedagem para os convidados.

Quanto ao público, Salvador revela que o evento deve ter recebido cerca de 800 pessoas, sendo este o maior evento de Star Trek no Brasil em quinze anos.

Continua após a publicidade

Já falando sobre como foi o processo de escolha das atrações internacionais, ele explica que, como o foco desta edição era celebrar os 25 anos de Deep Space Nine, naturalmente a ideia seria trazer alguma personalidade desta produção. "Cogitamos trazer mais de um ator, mas achamos que seria um investimento arriscado demais para um primeiro evento internacional após um hiato de mais de uma década", explica. Então, "optamos pelo René, que é um ator veterano e com uma carreira fantástica que vai bem além de Star Trek: de A Pequena Sereia a Boston Legal, passando por MASH, Benson e O Patriota", citando alguns dos exemplos mais marcantes. "Hoje, depois do evento realizado, temos a convicção de que foi uma ótima escolha; a reação do público foi incrível e a disposição de René, a despeito de seus 78 anos, foi de invejar muitos jovens por aí", completa.

Por fim, perguntamos para Salvador sobre os planos para o futuro da StarCon. "É razoavelmente seguro dizer que haverá uma StarCon 2019. O que vem por aí, contudo, ainda é cedo para anunciar", deixando aquele gostinho de expectativa em todos nós, fãs de Jornada nas Estrelas.

Continua após a publicidade

Não nos contivemos e perguntamos se a próxima convenção não poderia, de repente, focar em Star Trek: Discovery, série que está em andamento pela CBS, ou até mesmo trazer Patrick Stewart (o capitão Picard de TNG), que voltará ao universo trekker em uma nova série, ainda sem data de estreia. Salvador responde que "Discovery é um dos nossos principais interesses agora, ainda mais considerando que é a série em produção no momento e é a porta de entrada de um público novo para o universo trekker". Já quanto a Stewart, Salvador diz: "Desconfiamos que ele estará muito ocupado com a pré-produção e produção da nova série ao longo dos próximos 12 meses, mas aprendemos com Star Trek a nunca dizer nunca. Quem sabe?", deixando a esperança em nossos corações.