Youtuber que invadiu instalações da SpaceX recebe mandado de prisão nos EUA

Por Danielle Cassita | Editado por Claudio Yuge | 11 de Maio de 2021 às 20h20
Loco VlogS/YouTube

Em março, um youtuber que se identificou como Caesar invadiu ilegalmente as instalações da SpaceX em Boca Chica, uma pequena cidade no Texas. Ele caminhou livremente por lá e até se aproximou de um protótipo de foguete — e tudo isso foi filmado e publicado em seu canal. Contudo, a “aventura” trouxe consequências legais, já que as autoridades do condado de Cameron emitiram um mandado de prisão do youtuber.

As informações vêm de um tuíte publicado nesta segunda-feira (10) no perfil do xerife Eric Garza, que o descreve como um “fugitivo procurado” visto pela última vez em Conroe, também no Texas. A publicação afirma que o mandado de prisão de Cesar L. Galaviz foi emitido por intrusão criminosa devido à “entrada intencional na propriedade da SpaceX sem o consentimento da empresa”.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

A medida vem após a publicação do vídeo do incidente, que mostra Caesar caminhando pelas instalações da SpaceX com sua câmera e filmando o que viu por lá — incluindo o protótipo SN11, do foguete Starship, e os motores Raptor que o equipavam. Após alguns dias, o protótipo passou por um teste de alta altitude em que voou com sucesso, mas acabou explodindo durante o pouso, uma das etapas mais complexas do teste.

Na ocasião, a publicação recebeu cinco likes e mais de 100 dislikes, que se somaram a comentários reprovando o que Caesar havia feito. Vale lembrar que não é permitido entrar em instalações privadas sem autorização, e menos ainda produzir filmagens desta forma. Além disso, as instalações da SpaceX contêm diversos componentes de foguetes que, além de sensíveis, podem ser perigosos — não à toa bases de lançamentos são repletas de medidas de segurança aos trabalhadores locais.

Com o "causo" repercutindo negativamente por alguns dias, Caesar acabou apagando o vídeo e publicou um novo, em que pediu desculpas e reconheceu que o que fez foi ilegal, acrescentando: “mas, aos meus olhos, naquele momento eu não pensei nisso... o que passou pela minha cabeça foi 'ok, eu nunca mais vou ter essa oportunidade', então fui e isso aconteceu”.

A SpaceX foi notificada pela Federal Aviation Administration (FAA), entidade responsável pela regulamentação dos lançamentos nos Estados Unidos, e afirmou à NASA que estava investigando o ocorrido.

Fonte: Futurism, Independent

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.