Versão de testes do Starship não será capaz de ir à órbita da Terra, diz SpaceX

Por Patrícia Gnipper | 20 de Março de 2019 às 13h50
SpaceX
Tudo sobre

SpaceX

Saiba tudo sobre SpaceX

Ver mais

Elon Musk e sua SpaceX fizeram mais atualizações no veículo Starship e devem lançar a versão de testes do sistema nesta semana. Quando finalizado, o Starship será capaz de transportar até 100 pessoas e 150 toneladas de carga para a superfície de Marte, e será totalmente reutilizável, reduzindo custos de lançamento de 10 a 100 vezes. Contudo, este protótipo de testes do sistema não será capaz de alcançar a órbita da Terra.

Para garantir que as tecnologias necessárias para que o Starship se torne mesmo esse poderoso e inovador sistema que combina nave e foguete, a empresa preferiu desenvolver um protótipo para testes chamado Test Hopper, este que será acionado pela primeira vez nos próximos dias. E em vez de voar à órbita e retornar ao solo como é de costume em testes iniciais de novos foguetes, o Hopper apenas fará voos curtos — ou "saltos" — de no máximo cinco metros.

Usando o Twitter, Musk respondeu dúvidas de seus seguidores sobre as últimas alterações feitas no projeto da Starship e seu Test Hopper. O CEO contou que o primeiro teste dependerá do bom funcionamento do motor Raptor, e disse também que "a SpaceX realizará testes dos sistemas terrestres recém instalados e realizará um teste de incêndio estático nos próximos dias" e "embora o protótipo tenha sido projetado para realizar voos suborbitais, o veículo será amarrado durante os testes iniciais e os saltos não serão visíveis externamente".

Musk também disse que o veículo orbital da Starship segue em construção, com previsão de ficar pronto "por volta de junho". Além disso, a empresa fez mudanças radicais no escudo de calor do sistema, adicionando telhas de proteção térmica para proteger a nave do calor extremo na reentrada na atmosfera da Terra. Quando retornam ao planeta, as naves atravessam a atmosfera a uma velocidade de cerca de 25 vezes a do som, o que gera um plasma escaldante que pode vaporizar o aço. Esse sistema de resfriamento "será acrescentado onde quer que vejamos erosão no escudo, para que a nave voe novamente após o pouso, com remodelação zero", explica Musk.

A empresa ainda não definiu em qual dia e horário o Test Hopper será acionado pela primeira vez, deixando no ar que isso pode acontecer entre esta quarta (20) e a próxima sexta-feira (22).

Fonte: Business Insider

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.