SpaceX quer base de lançamento para o Super Heavy-Starship em complexo da NASA

Por Daniele Cavalcante | 08 de Agosto de 2019 às 23h50
Tudo sobre

SpaceX

Saiba tudo sobre SpaceX

Ver mais

A SpaceX planeja construir novas instalações no Complexo de Lançamento 39A (ou CL 39A) do Centro Espacial Kennedy, o porto de lançamento de veículos espaciais da NASA. O plano é utilizar as novas instalações para lançamentos e aterrissagens do Starship e seu booster Super Heavy.

Construído originalmente para o Programa Apollo, o CL 39 é dividido em dois complexos de lançamento — o 39A e 39B. Depois, ele foi modificado para as operações das missões dos ônibus espaciais, e é o único que está sob a administração da NASA dentro da região de Cabo Canaveral. Atualmente, o CL 39A já é usado para lançamentos do Falcon 9 e Falcon Heavy, ambos da empresa de Elon Musk.

Nos planos da SpaceX, publicados pela NASA no dia 1 de agosto, são detalhadas as ideias para a construção de uma nova plataforma de lançamento no complexo, perto do local já reservado ao Falcon 9 e ao Falcon Heavy. Também foi solicitado um tanque para o combustível usado pelos motores Raptor, que vão impulsionar o Starship-Super Heavy. As novas instalações seriam capazes de realizar até 24 lançamentos do Starship por ano, de acordo com o relatório.

Um mapa da avaliação ambiental da SpaceX mostrando modificações planejadas no Complexo de Lançamento 39A para futuros lançamentos e aterrissagens do Starship-Super Heavy.

A SpaceX descartou lançar o veículo em seus outros dois locais, que ficam no Space Launch Complex 40 no Cabo Canaveral, e no Space Launch Complex 4 na Base Aérea de Vandenberg. O motivo? É que nesses complexos seriam exigidas ainda mais modificações, e o Vandenberg não suporta trajetórias para a "grande maioria" das missões.

Já que o Complexo 39A foi projetado para as primeiras missões humanas à Lua, a SpaceX concluiu que este é o melhor lugar para realizar as ambições de seu poderoso foguete, que incluem também um papel na exploração lunar da própria NASA. De acordo com os documentos de avaliação, a empresa de Musk poderia “apoiar a NASA no cumprimento da meta norte-americana de exploração lunar”, uma vez que estará no próprio complexo da agência governamental dos EUA.

Fonte: SpaceNews

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.