Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

SpaceX lança satélite que vai monitorar “sinais vitais” da Terra

Por| Editado por Luciana Zaramela | 08 de Fevereiro de 2024 às 11h54

Link copiado!

NASA Television
NASA Television

Mais um satélite da NASA está no espaço. Chamado PACE (sigla de "Plankton, Aerosol, Cloud, ocean Ecosystem"), o satélite foi lançado durante a madrugada desta quinta-feira (8) com um foguete Falcon 9, da SpaceX. Quando iniciar suas operações, o PACE vai observar a atmosfera da Terra e o clima, ajudando os cientistas a analisar também o estado dos oceanos. 

O Falcon 9 deixou a plataforma Space Launch Complex 40, na Estação da Força Espacial em Cabo Canaveral, na Flórida, às 3h33 no horário de Brasília. Cerca de cinco minutos após o lançamento, o estágio superior do foguete liberou o PACE em uma órbita heliossíncrona a 677 km acima da Terra.

Continua após a publicidade

Agora, os componentes do PACE vão trabalhar para colocar seus vários subsistemas em funcionamento. Depois, a equipe da missão vai avaliar se tudo está correndo conforme o esperado — e, se sim, o satélite vai poder iniciar seu trabalho científico. Segundo a NASA, as estações em solo já entraram em contato com o PACE, fornecendo dados preliminares sobre seu estado após o lançamento. 

Quando entrar em ação, os dados obtidos pelo satélite vão ajudar os cientistas a entender como ocorrem as trocas de dióxido de carbono entre o oceano e a atmosfera, revelando também como aerossóis podem influenciar o crescimento do fitoplâncton. Ainda, os dados vão ampliar e expandir observações de longo prazo da NASA, verificando os “sinais vitais” do nosso planeta nas próximas décadas. 

Para isso, o PACE conta com três instrumentos. Um deles é o espectrômetro Ocean Color Instrument (OCI), que vai mapear os comprimentos de onda das cores determinadas pelas interações entre a luz do Sol e partículas na água. Os demais são polarímetros, que vão medir como a polarização da luz (a oscilação dela em um plano) é afetada pela passagem através do oceano, das nuvens e dos aerossóis.

Fonte: NASA