SpaceX começa a pedir endereços de interessados em testar a internet Starlink

Por Patrícia Gnipper | 15 de Julho de 2020 às 16h19
SpaceX
Tudo sobre

SpaceX

Saiba tudo sobre SpaceX

Ver mais

A SpaceX já havia, em junho, anunciado que os testes privados em fase beta da internet Starlink começariam no final do verão norte-americano (ou seja, no final do nosso inverno) e, agora, parece que os planos seguem conforme o planejado, pois o site oficial do projeto já começou a pedir que os interessados em testar a novidade forneçam seus endereços. Assim, os moradores de locais onde a conexão estiver disponível nesta primeira fase serão avisados assim que os testes começarem por lá.

O projeto Starlink vem lançando lotes com 60 satélites em cada há mais de um ano, já tendo colocado cerca de 500 unidades em órbita. A constelação total prevê 30 mil satélites, sendo que a empresa de Elon Musk vem tentando conseguir autorização para aumentar esse número a até 42 mil. Tudo isso para ser capaz de fornecer internet de banda larga de alta velocidade e baixa latência para toda a extensão do planeta — isto é, assim que a constelação estiver finalizada e o serviço estiver a todo vapor.

Os testes beta que começarão nos próximos meses são privados, mas a SpaceX já prometeu que os testes com um beta público começarão logo a seguir, sem especificar uma data, contudo. Todos os que se cadastrarem no site do Starlink saberão exatamente quando estarão aptos a testar a nova internet da SpaceX. Para isso, basta acessar o site e fornecer e-mail e endereço.

Detalhes e imagens das antenas Starlink

(Foto: SpaceX)

Usuários do Reddit vasculharam os códigos-fonte do site do Starlink e ali encontraram imagens da antena necessária para se conectar à rede. O aparelho tem formato de disco, com muitos associando sua aparência ao formato de um disco voador, com a antena sendo carinhosamente apelidada de "UFO on a stick" (ou "OVNI em um bastão", traduzindo livremente).

E tais imagens são mesmo reais. Elon Musk respondeu a um seguidor no Twitter, que as postou na rede social, dizendo ainda que "o terminal Starlink tem motores para auto-orientação para um ângulo de visão ideal", também dizendo que "nenhum instalador especialista será necessário" para que o usuário consiga utilizar o aparelho. Bastará ligar o aparelho e apontá-lo ao céu numa direção sem obstáculos, como "um jardim, um telhado, uma mesa, basicamente qualquer lugar, desde que tenha um amplo campo de visão do céu", disse Musk.

De acordo com a SpaceX, o projeto Starlink precisa de apenas 400 satélites para fornecer "capacidade operacional inicial" e 800 unidades para atingir "capacidades operacionais significativas". Ou seja: com os mais ou menos 500 em atividade no momento, os testes iniciais realmente já podem começar.

Também de acordo com descobertas de usuários do Reddit, a coisa funcionará basicamente assim: os testadores do Starlink receberão um "kit Starlink" contendo uma antena, um roteador Wi-Fi, uma fonte de alimentação e suportes para o sistema. Os usuários instalam o kit plug-and-play, posicionando a antena conforme as instruções, e basta isso para se conectar. Contudo, os usuários de teste deverão concordar em usar essa conexão por pelo menos 30 minutos por dia, com tempo máximo de uso de uma hora diariamente, fornecendo seus feedbacks à SpaceX com o relato de suas experiências — com tais relatos sendo confidenciais. "Você NÃO pode discutir sua participação no programa beta on-line ou com pessoas fora de sua casa, a menos que sejam funcionários da SpaceX", diz a empresa.

Fonte: TechCrunch, The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.