SpaceIL anuncia Beresheet 2.0 para completar missão de pousar na Lua

Por Patrícia Gnipper | 15 de Abril de 2019 às 15h32
SpaceIL

A israelense SpaceIL se tornou a primeira empresa privada a lançar uma nave capaz de alcançar a órbita da Lua, e teria feito com que Israel se tornasse a quarta nação a pousar um veículo na superfície lunar caso o pouso tivesse sido bem sucedido. Após dois meses de viagem, a nave Beresheet tentou fazer o pouso histórico na última semana, mas a apenas 14 km da superfície, durante a descida, o motor da nave apresentou um defeito, impedindo que a frenagem acontecesse em tempo. O resultado foi uma colisão fatal com o solo — mas a empresa não desistiu, e já anunciou seus planos de retomar a missão.

A Beresheet 2.0 será financiada pelo empresário Morris Kahn, principal financiador da SpaceIL, por sinal, e sua construção foi confirmada pelo primeiro ministro de Israel, Benjamin Netanyahu. "Vamos construir uma nova espaçonave, vamos colocá-la na Lua e vamos completar a missão. O sonho continua!" disse Kahn.

Ainda que o pouso tenha falhado, a SpaceIL está recebendo grande apoio não somente do público, como também de agências espaciais internacionais. Jim Bridenstine, administrador da NASA, disse em comunicado que a agência espacial felicita a empresa israelense "pela incrível realização de enviar a primeira missão financiada por fundos privados para a órbita lunar". Ele segue dizendo que "toda tentativa de alcançar novos marcos nos dá oportunidades de aprender, ajustar e progredir; não tenho dúvidas de que Israel e a SpaceIL continuarão a explorar e estou ansioso para celebrar suas conquistas futuras".

A empresa fará, ao longo das próximas semanas, testes abrangentes para entender melhor o que causou o defeito no motor da Beresheet, nave que levou 8 anos para ser desenvolvida e cujo projeto envolveu US$ 100 milhões. Se a Beresheet 2.0 concluir com sucesso a missão de pousar na Lua, Israel se juntará aos Estados Unidos, Rússia e China na lista de nações que já conseguiram pousar uma nave em nosso satélite natural.

Fonte: Digital Trends, NASA

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.