A caminho de Marte, sonda árabe Hope tira sua primeira foto do Planeta Vermelho

Por Daniele Cavalcante | 26 de Agosto de 2020 às 16h05
Emirates Mars Mission

O primeiro-ministro dos Emirados Árabes Unidos comunicou que a sonda Hope Mars, lançada rumo a Marte no dia 19 de julho, já alcançou um quinto do caminho - ou seja, ultrapassou os 100 milhões de km. Essa é a primeira vez que uma nação árabe foi além da órbita da Terra.

Além do comunicado, o ministro Mohammed bin Rashid Al Maktoum também compartilhou uma imagem que mostra Júpiter e Saturno capturados pela câmera da sonda, porém em uma espécie de espelho retrovisor. Outra imagem publicada mostra o próprio Planeta Vermelho, à frente da sonda. Embora os três planetas estejam bem pequenininhos, é sempre bom receber notícias de que a Hope está no caminho certo e com as câmeras funcionando corretamente.

Imagem: Twitter/HH Sheikh Mohammed

Esse retrovisor é parte de um mecanismo rastreador de estrelas, projetado para manter a Hope na direção certa, dizendo à nave onde ela está com precisão. Além disso, a sonda carrega uma câmera mais tradicional para usar assim que chegar a Marte e começar seu trabalho científico. Mesmo com o rastreador de estrelas, a nave precisará de correções manuais ao longo da viagem. De acordo com, Omran Sharaf, diretor de projeto da missão, a equipe já realizou a primeira de uma série de manobras para corrigir a rota.

Essa manobra foi o primeiro teste dos sistemas de propulsão e controle de trajetória da Hope, e também a primeira vez que os seis propulsores foram ativados. Sharaf explicou que foi uma queima de 21 segundos, que colocou a sonda “firmemente no caminho para Marte”. Ele completou dizendo que todos da equipe estão “muito satisfeitos com o desempenho de Mars Hope até agora”.

Assim que a Hope chegar à órbita de Marte, o clima e a atmosfera do Planeta Vermelho serão analisados por quase dois anos terrestres. O objetivo principal da Hope Mars não é exatamente fazer novas descobertas sobre nosso planeta vizinho, mas sim estudá-lo para “acelerar o desenvolvimento de nosso setor acadêmico”, nas palavras de Omran Sharaf.

Imagem: Twitter/HH Sheikh Mohammed

Mas pode ser que os dados coletados pela missão acabem resultando em boas contribuições para a pesquisa interplanetária. Com uma série de instrumentos a bordo, a sonda árabe monitorará o que acontece na atmosfera de Marte durante um ano inteiro, e também fará conexões entre as camadas atmosféricas do planeta. Isso ajudará a ciência a entender melhor o clima de lá e, quem sabe, a descobrir como Marte perdeu parte de sua atmosfera ao longo dos últimos bilhões de anos.

Fonte: TwitterSpace.com

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.