Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Erupção solar forte libera partículas em direção à Terra

Por| Editado por Patricia Gnipper | 29 de Novembro de 2023 às 12h31

Link copiado!

SDO/AIA/Helioviwer
SDO/AIA/Helioviwer

Uma erupção intensa ocorreu no Sol nesta terça-feira (28). O fenômeno teve intensidade moderada, e aconteceu junto de uma ejeção de massa coronal cujas partículas foram liberadas em direção à Terra. Por isso, tempestades geomagnéticas podem ocorrer nos próximos dias.

Esta erupção foi classificada como M 9,8. Portanto, ela teve intensidade média, e por poucos pontos não foi identificada na classe X, que indica as erupções mais fortes. A emissão radiação ultravioleta do fenômeno causou falhas na comunicação via rádio em regiões no oceano Pacífico e em partes da América do Sul, Central e do Norte.

Continua após a publicidade

A nova explosão de partículas aconteceu acompanhada de uma ejeção de massa coronal (CME), que liberou toneladas de plasma solar em direção à Terra. O material dela viajou junto daquele de outra CME, lançada pelo Sol na segunda-feira (27).

A física do clima espacial Tamitha Skov explicou em seu perfil no X, o antigo Twitter, que a tempestade solar gerada pela CME deve atingir a Terra no dia 1º de dezembro. "Junto de duas tempestades anteriores a caminho, temos 1, 2, 3 golpes se o campo magnético estiver orientado corretamente", acrescentou a especialista.

Juntas, estas nuvens de partículas eletricamente carregadas podem causar tempestades geomagnéticas de intensidade G1 e G2, considerada baixa e moderada, respectivamente. Já as tempestades mais fortes são da categoria G5, podendo causar blecautes de rádio por várias horas.

As novas erupções se juntam a outras recentes, mostrando que novembro foi um mês agitado em nosso astro. No dia 1º, por exemplo, um grande filamento magnético explodiu no Sol e causou uma explosão intensa.

Estes eventos nos mostram que nossa estrela está se aproximando do máximo solar, o período de maior atividade em seu ciclo de 11 anos. Por isso, fenômenos do tipo são esperados pelos cientistas, que estimam que o máximo solar deve acontecer em 2025, ou seja, um ano antes do previsto.

O que são tempestades geomagnéticas

Continua após a publicidade

As explosões solares e ejeções de massa coronal são alguns dos fenômenos que fazem parte da atividade solar. A maioria das partículas vindas deles é desviada pela magnetosfera da Terra, mas mesmo assim, algumas delas conseguem atravessar esta bolha protetora e chegam à atmosfera.

Quando isso acontece, estas partículas causam perturbações conhecidas como tempestades geomagnéticas. Tais tempestades podem proporcionar auroras coloridas nas regiões polares do nosso planeta, mas também são capazes de afetar a comunicação e redes elétricas.

Fonte: SpaceWeather, NOAA, EarthSky