Quem são os novos astronautas da NASA que poderão ir à Lua e a Marte?

Por Felipe Junqueira | 16 de Janeiro de 2020 às 17h06
NASA
Tudo sobre

NASA

Saiba tudo sobre NASA

Ver mais

Há alguns dias, comemoramos o Dia do Astronauta aqui no Brasil, e na ocasião falamos brevemente sobre os requisitos para se tornar um profissional desse tipo. A NASA já considera astronauta qualquer pessoa que tenha passado por seu processo seletivo e, depois, por um longo treinamento - mas claro que há uma série de exigências só para participar de tal processo.

Recentemente, a agência espacial formou 11 novos astronautas, que estão aptos a viajar para a Estação Espacial Internacional e, mais do que isso, participar das missões Artemis, que levarão seres humanos de volta à superfície da Lua, e também poderão fazer parte das primeiras visitas a Marte nos próximos quinze anos.

“Após completar mais de dois anos de treinamento básico, nossa classe de graduação de astronautas está apta para viagens espaciais”, escreveu a NASA, em seu perfil no Tumblr. “A classe inclui 11 astronautas, selecionados em 2017 de um conjunto recorde de mais de 18.000 candidatos. Isso é mais que o dobro do recorde anterior, de 8.000 candidatos em 1978”, completou.

Os formandos são cinco mulheres e seis homens. Alguns deles já participaram de projetos da agência espacial como estudantes de pós-doutorado, estagiários ou até pilotos de testes. Conheça abaixo mais sobre cada um:

Kayla Barron

Baron tem experiência abaixo do nível do mar (Foto: NASA)

Nativa de Washington, Barron é graduada na Academia Naval dos EUA com bacharelado em engenharia de sistemas. Também fez mestrado em engenharia nuclear na Universidade de Cambridge. Além disso, ela é uma das primeiras mulheres a ingressar na comunidade submarina, como Oficial de Guerra Submarina.

Zena Cardman

Cardman já participou de missões na NASA em solo, e agora pode conhecer o espaço (Foto: NASA)

Bacharel em biologia e mestra em ciências marinhas, Cardman pesquisou microrganismos em ambientes abaixo da superfície, de cavernas a sedimentos no fundo do mar. Além disso, possui no currículo uma série de expedições à Antártica e trabalhou em navios de pesquisa como tripulante e como cientista. Também participou de missões da NASA na Colúmbia Britânica, Idaho e Havaí.

Raja Chari

Raja Chari tem mais de 2.000 horas como piloto de aeronaves em seu currículo (Foto: NASA)

Bacharel em engenharia astronáutica e ciências da engenharia pela Força Aérea americana, Chari seguiu os estudos para obter um mestrado em aeronáutica e astronáutica no Instituto de Tecnologia do Massachussetts (MIT), além de ter graduado como piloto de testes. Em seu currículo, ainda, tem mais de 2.000 horas de voo nos F-35, F-15, F-16 and F-18, incluindo operações no Iraque pilotando um F-15E.

Matthew Dominick

Dominick tem vasta experiência como piloto de testes navais (Foto: NASA)

Bacharel em engenharia elétrica e mestre em engenharia de sistemas, também é graduado na Escola de Pilotos de Teste Navais dos EUA. Tem mais de 1.600 horas de voo em 28 aeronaves diferentes, 400 pousos por companhias e 61 missões de combate.

Bob Hines

Hines já trabalhou para a NASA como piloto de pesquisas (Foto: NASA)

Nascido na Pensilvânia, Hines é bacharel em engenharia aeroespacial e graduado como piloto de teste da Força Aérea americana, onde ainda conseguiu um mestrado em engenharia de voo de teste. Posteriormente, foi atrás de um segundo mestrado, agora em engenharia aeroespacial. Serviu a Força Aérea americana e o Comando da Reserva da Força Aérea por 18 anos. Pela NASA, atuou como piloto de pesquisa no Johnson Space Center.

Warren Hoburg

Woody participava de grupo de pesquisa no MIT antes de ser astronauta (Foto: NASA)

Conhecido como “Woody”, é bacharel em aeronáutica e astronáutica pelo MIT e doutor em engenharia elétrica e ciência da computação. Hoburg liderava um grupo de pesquisa do MIT na época do processo seletivo da NASA e ganhou duas vezes o Prêmio de Ensino em Aeronáutica e Astronáutica da AIAA em reconhecimento à excelência no ensino.

Dr. Jonny Kim

Kim se formou em matemática, tornou-se médico e agora é astronauta (Foto: NASA)

Formado em matemática e doutor em medicina, além de ter mais de 100 operações de combate pela marinha, operou como um dos SEALs da Marinha, grupo com capacidade de operar pela água, terra e ar. Kim ainda foi médico residente em emergência do Partners Healthcare no Hospital Geral de Massachussetts.

Jasmin Moghbeli

As principais experiência de Jasmin Moghbeli são com a marinha americana (Foto: NASA)

Integrava o Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA, é bacharel em engenharia aeroespacial com tecnologia da informação no MIT e mestra em engenharia aeroespacial pela Escola Naval de Pós-Graduação. Além disso, é piloto de testes navais com mais de 1.600 horas de voo acumuladas, que inclui 150 missões de combate.

Loral O’Hara

O'Hara tem experiência como engenheira, piloto, socorrista e participou de vários estágios na agência espacial americana (Foto: NASA)

Mais uma bacharel em engenharia aeroespacial e mestra em aeronáutica e astronáutica. Ainda quando era estudante, participou de vários programas de estágio em diferentes áreas da NASA, incluindo o Programa de Oportunidades de Voo em Gravidade Reduzida para Estudantes e também no Jet Propulsion Laboratory. O’Hara também atuou como engenheira de pesquisa com robôs e submersíveis no oceano profundo. E não para por aí: ela também é piloto particular, médica emergencista certificada e socorrista.

Dr. Frank Rubio

Frank Rubio é piloto, médico e quase diplomata (Foto: NASA)

Tenente-coronel do exército americano, bacharel em relações internacionais e doutor em medicina, Rubio serviu como piloto de helicóptero com mais de 1.100 horas no currículo, sendo mais de 600 delas em combate e perigo iminente na Bósnia, Afeganistão e Iraque, além de ser médico familiar certificado e cirurgião em voo.

Jessica Watkins

Jessica Watkins já tem alguma experiência em missões marcianas (Foto: NASA)

Natural do Colorado, é bacharel em ciências geológica e ambiental e doutora em geologia. Trabalhou no Ames Research Center do Jet Propulsion Laboratory, mas não para por aí: ela foi estudante de pós-doutorado no Instituto de Tecnologia da Califórnia, onde colaborou com o rover Curiosity, planejando o dia a dia da atividades de exploração da história geológica do planeta Marte. Uma boa candidata a ser a primeira mulher a pisar no Planeta Vermelho, talvez?

Fonte: Tmblr/NASA

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.