Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

O eclipse solar de outubro será visível do Brasil?

Por| Editado por Patricia Gnipper | 04 de Outubro de 2022 às 10h17

Link copiado!

NASA/Bill Ingalls
NASA/Bill Ingalls

No dia 25 de outubro, acontecerá um eclipse solar parcial, que deixará nossa estrela parcialmente coberta pela sombra da Lua. A má notícia é que não veremos o evento no Brasil, mas a boa notícia é que você poderá acompanhar o fenômeno em transmissões ao vivo pela internet.

Embora o disco lunar não cubra completamente sobre o Sol durante os eclipses parciais, eles são fascinantes e oportunos para aprender um pouco mais sobre o movimentos dos astros no Sistema Solar. Como esses eclipses acontecem? Por que os eclipses nem sempre são totais? E por que eclipses são visíveis apenas em alguns lugares da Terra?

O que é um eclipse solar?

Continua após a publicidade

Um eclipse solar ocorre quando a Lua passa pela frente do Sol, bloqueando sua Luz. Isso só pode acontecer durante a fase de Lua Nova — é nesse período que Sol e Lua estão do mesmo lado do céu. Para o fenômeno acontecer, deve haver um alinhamento perfeito (ou quase perfeito) entre Sol, Lua e Terra.

Claro, não é sempre que uma Lua Nova causa um eclipse, pois a órbita lunar é um pouco inclinada em relação à linha imaginária entre o Sol e a Terra. Assim, em fase Nova, é bem mais comum a Lua passar um pouco acima ou abaixo dessa linha, sem causar eclipse algum.

Por que eclipses não são visíveis em todo o planeta?

Quando nosso satélite natural passa exatamente pela linha entre a Terra e o Sol, uma sombra é projetada no lado diurno de nosso planeta. Como a Lua é pequena, essa sombra nunca cobrirá completamente a superfície terrestre iluminada, por isso os eclipses solares são observáveis apenas em algumas regiões.

Eclipse solar de outubro de 2022

No caso do eclipse do dia 25, teremos um eclipse solar parcial — quando a Lua não está perfeitamente alinhada entre o Sol e a Terra, mas, mesmo assim, um "pedaço" de seu disco passa em frente a estrela. O resultado é um Sol em formato de Lua Crescente, com apenas uma parte oculta atrás da sombra lunar.

Continua após a publicidade

Infelizmente, não poderemos ver este eclipse no Brasil, já que a Lua estará um pouco acima daquela linha imaginária Terra-Sol. Isso fará com que a sombra seja projetada sobre o hemisfério Norte, mais especificamente o norte da África, Ásia, Europa, Rússia e o Polo Norte.

À medida que a Lua continua em sua órbita ao redor da Terra, sua sombra "viaja" a até 8.046,71 km/h. Durante um eclipse total, essa sombra cruza o planeta de Oeste a Leste, mas no caso de um eclipse parcial ela se move em um dos hemisférios terrestres.

Transmissões ao vivo mostram o eclipse

Contudo, sempre há quem faça transmissões ao vivo de eclipses na internet. Então, apesar de este eclipse solar não ser visível para quem estiver no Brasil, poderemos acompanhar algumas lives.

Continua após a publicidade

Uma delas é a do The Virtual Telescope Project, mostrando o eclipse solar ao vivo a partir de Roma, na Itália. A transmissão começa a partir das 6h da manhã (horário de Brasília) pela webtv do site do projeto.