NASA recupera mais um instrumento do Hubble; observações devem ser retomadas

NASA recupera mais um instrumento do Hubble; observações devem ser retomadas

Por Danielle Cassita | Editado por Patrícia Gnipper | 30 de Novembro de 2021 às 15h22
NASA

A NASA conseguiu restaurar três dos quatro instrumentos científicos que equipam o telescópio espacial Hubble. Eles já voltaram a coletar dados, enquanto o último continua no modo de segurança. Em paralelo a isso, os membros da equipe do Hubble continuam investigando a falha ocorrida em outubro, que acabou suspendendo as operações dos instrumentos.

Segundo a agência espacial, o instrumento Cosmic Origins Spectrograph (COS) foi recuperado no último domingo (28) e, agora, se junta ao Wide Field Camera 3 (WFC3) e Advanced Camera for Surveys (ACS) na retomada das observações do espaço. Agora, o único que ainda falta ser recuperado é o Space Telescope Imaging Spectrograph (STIS), que continua no modo de segurança.

O telescópio Hubble foi lançado em 1990 com o ônibus espacial Discovery (Imagem: Reprodução/NASA)

A restauração dos instrumentos é parte de um trabalho iniciado há quase um mês. É que, em outubro, o Hubble sofreu uma falha relacionada a um tipo de mensagem responsável pelo controle dos relógios internos do telescópio. Essa “perda de mensagem de sincronização específica” indicava a perda de informações de tempo importantes para os instrumentos responderem corretamente. No dia seguinte, os membros da equipe reiniciaram os instrumentos e o problema pareceu ter sido resolvido.

Entretanto, passados apenas dois dias, os instrumentos científicos emitiram novos códigos de erro que indicavam perdas múltiplas das mensagens. Desde então, a equipe do Hubble vem tentando solucionar o problema alternando consertos nos instrumentos e aplicando mudanças de software. A ideia é que essas mudanças permitam que os instrumentos sigam com suas operações científicas no futuro, mesmo que surjam outras mensagens do tipo.

Lançado em 1990, o telescópio espacial Hubble é um projeto realizado através de uma parceria entre a NASA e a Agência Espacial Europeia (ESA). Durante suas duas primeiras décadas de operação, quando o programa dos ônibus espaciais estava ativo, astronautas visitaram o Hubble para realizar manutenções. Entretanto, na última década, o telescópio vem seguindo por conta própria — e já passou por falhas em outros momentos, que sinalizam fadiga após tanto tempo de operação.

Fonte: NASA; Via: Space.com

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.