NASA pousará na Lua “por qualquer meio necessário”, diz vice-presidente dos EUA

Por Daniele Cavalcante | 20 de Fevereiro de 2020 às 16h10
NASA
Tudo sobre

NASA

Saiba tudo sobre NASA

Ver mais

Nesta última quarta-feira (19), o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, fez um discurso no Centro de Pesquisas Langley, da NASA, e reforçou que os astronautas estadunidenses em breve serão lançados ao espaço a partir de solo dos EUA pela primeira vez em quase 10 anos.

Esse tem sido um dos principais objetivos da NASA. Desde a aposentadoria do ônibus espacial em 2011, os EUA pagam por cadeiras em veículos russos Soyuz, lançados do Cazaquistão, para levar astronautas à Estação Espacial Internacional (ISS). A NASA concedeu à SpaceX um contrato de 1,6 bilhão de dólares para a fabricação da cápsula New Dragon e 12 missões de provisionamento da ISS. É nesta cápsula que Pence promete o lançamento de astronautas da NASA em solo americano ainda no primeiro semestre de 2020.

Pence, que também é presidente do Conselho Nacional do Espaço, falou ainda sobre o plano de levar os estadunidenses à Lua através do Programa Artemis. A agenda é que os astronautas da NASA pousem em solo lunar em 2024 e estabeleçam uma presença humana sustentável por lá até o fim da década, usando o satélite natural da Terra como um “trampolim” para Marte.

No entanto, essa agenda não é um consenso na Câmara dos EUA. No final de janeiro, um projeto de lei foi apresentado pelo democrata Kendra Horn, presidente do Comitê de Ciências da Câmara, propondo que a NASA adiasse o retorno dos astronautas à Lua apenas 2028, a fim de priorizar os planos para a exploração tripulada em Marte.

Ilustração simula astronauta norte-americano pisando na Lua através do programa Artemis (Imagem: NASA)

O projeto de lei também sugere que a NASA seja desenvolvedora e proprietária de tecnologias como o módulo de pouso lunar. Em outras palavras, a proposta é que o papel de empresas privadas no Projeto Artemis seja reduzido. A Casa Branca, em contrapartida, pediu um aumento de 12% no orçamento para a NASA no próximo ano fiscal, para que a agência seja capaz de cumprir os objetivos do Programa Artemis em 2024.

Durante seu discurso na quarta-feira, Pence contraria o projeto de lei de Kendra Horn, dizendo que "o presidente deixou claro que vamos atingir esse objetivo [pousar na Lua em 2024] por qualquer meio necessário". Ele também elogiou a "incrível energia empreendedora" nos voos espaciais americanos. "Encorajamos a entrar em contato com eles [funcionários do setor privado] de todas as maneiras apropriadas para nos ajudar a alcançar nossa missão", disse Pence aos funcionários de Langley. "Continuem construindo a parceria que o programa espacial americano sempre teve neste país".

Por fim, o vice-presidente elogiou a grande contribuição das famosas "figuras ocultas" afro-americanas que ajudaram os EUA a vencer a corrida espacial. “Vocês todos sabem que estamos na casa das lendárias 'figuras ocultas' - mulheres afro-americanas, também conhecidas como 'computadores humanos', que, apesar da injustiça de trabalhar em uma instalação segregada, emprestaram à nossa nação seus incríveis intelectos e talentos e nos ajudou não apenas a vencer a corrida espacial, mas também a nos tornarmos uma união mais perfeita”.

Fonte: Space.com

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.