Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

NASA inicia missão na Terra que simula como é viver 1 ano em Marte

Por| Editado por Patricia Gnipper | 27 de Junho de 2023 às 11h18

Link copiado!

NASA/YouTube
NASA/YouTube

Quatro voluntários entraram em um habitat que simula Marte no interior do Centro Espacial Johnson no domingo (25), e vão ficar lá por mais de um ano. O motivo? Eles são os participantes da missão CHAPEA (sigla de Crew Health and Performance Exploration Analog), da NASA, que vai ajudar a agência espacial a entender os desafios que astronautas vão encontrar em futuras missões no planeta.

As incrições para a missão começaram em 2021 e, segundo a NASA, os participantes foram escolhidos conforme os critérios de seleção de candidatos a astronautas na agência espacial. A NASA planeja abrir as inscrições da segunda missão CHAPEA ainda neste ano.

A tripulação conta com Kelly Haston, pesquisadora e cientista atuando como comandante da missão. Já o engenheiro estrutural Ross Brockwell está servindo como engenheiro de voo, enquanto Nathan Jones é o oficial médico. Junto deles, está a microbiologista Anca Selariu, servindo como oficial de ciência.

Continua após a publicidade

Durante a missão, eles vão permanecer em Mars Dune Alpha, um ambiente com 160 metros quadrados e instalações produzidas por impressão 3D. O local conta com banheiros, uma fazenda vertical, local para cuidados médicos, espaços para relaxamento e estações de trabalho.

Eles vão executar várias atividades por lá, como cultivo de plantações, caminhadas espaciais imitando a gravidade marciana e experimentos científicos. A equipe pode sair e seguir para um ambiente “externo” repleto de areia vermelha, simulando o ambiente de Marte.

O objetivo principal da CHAPEA é avaliar como as limitações de recursos afetam a saúde humana e a performance durante o isolamento. Para isso, os pesquisadores trabalhando na simulação vão recriar as dificuldades que fariam parte de uma missão real no Planeta Vermelho, como atrasos na comunicação e falhas em equipamentos.

Continua após a publicidade

Fonte: Via: TechTimes