Nasa adia projeto do telescópio sucessor do Hubble em um ano

Por Wagner Wakka | 27 de Março de 2018 às 15h39
Desiree Stover/NASA

A NASA anunciou nesta terça-feira (27) o adiamento de um de seus projetos mais ambiciosos: o telescópio James Webb, conhecido pela sigla JWST. Programado para ficar pronto no ano que vem, o projeto agora só deve ser finalizado em 2020.

Uma consequência direta disso é um acréscimo de custo para o projeto. O problema é que o anúncio vem poucos dias depois de o Congresso norte-americano aprovar o teto orçamentário de US$ 8 bilhões para a produção do telescópio.

O motivo do atraso seria a necessidade de mais testes antes de os cientistas se sentirem seguros para colocar o aparelho no espaço. Outra questão é o parassol do telescópio, cujos testes de dobragem tomaram mais tempo da equipe do que eles haviam planejado.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Em comunicado, Thomas Zurbuchen, administrador associado da NASA para ciência, disse que “considerando o investimento que a NASA e nossos parceiros internacionais fizeram, queremos proceder sistematicamente através destes últimos testes".

O documento oficial, entretanto, não mostra quanto este atraso custará à agência, mas as estimativas giram em torno de mais algumas centenas de milhões de dólares.

Também será afetada pelo adiamento a produção do observatório Wide-Field Infrared Survey Telescope, cujo orçamento está diretamente ligado ao lançamento do JWST. Na medida em que os custos do telescópio fossem diminuídos, o observatório passaria a ter mais verba para desenvolvimento, o que não deve acontecer até, pelo menos, 2020.

Com isso, é possível que a NASA tenha que buscar outras parcerias para lançar o JWST. Entre as concessões, a agência espacial concorda com um novo cronograma com a Agência Espacial Europeia, que deve lançar o JWST a partir de seu espaçoporto na Guiana Francesa.

Vale lembrar que a NASA foi questionada nesta segunda-feira (26) por não utilizar os foguetes de Elon Musk, sendo que o Falcon Heavy é mais barato que o SLS ainda em desenvolvimento pela agência.

O JWST é considerado o mais complexo telescópio espacial já criado e tem a função de substituir o Hubble.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.