Congresso americano aprova orçamento de U$ 20,7 bilhões para NASA

Por Wagner Wakka | 23 de Março de 2018 às 18h05

A Câmara e o Senado norte-americanos aprovaram uma verba de US$ 20,7 bilhões para o ano de 2018 para a NASA. Isso mostra o interesse das Casas no projeto espacial do país, uma vez que o governo havia requisitado 19,1 bilhões de dólares.

Com isso, a agência espacial passar a ter a maior verba desde 2009, mesmo contando infrações. Em dezembro, o presidente Donald Trump aprovou o Space Policy Directive-1, política que redireciona a NASA para o projeto de levar o homem novamente à Lua, com a intenção futura de chegar a Marte. Tal projeto será feito em duas etapas: em 2019, a agência deve fazer o lançamento da cápsula Orion, em uma missão não tripulada para preparar o envio de seres humanos em 2022. Para a missão tripulada, a NASA está desenvolvendo o seu próprio foguete chamado Space Launch System (SLS). Ele será mais potente que o Falcon Heavy, da SpaceX, e já custou aos Estados Unidos 19 bilhões de dólares na última década, sendo que cada voo tem estimativa de pelo menos 1 bilhão de dólares. O montante contempla este projeto.

Mesmo com o projeto em andamento, o governo Trump era avesso a outros planos da NASA. A Casa Branca não queria aprovar verba destinada a programas de observação da Terra e investigação da mudanças climáticas, tema este considerado como fake news pelo presidente norte-americano. Outros projetos educacionais e o desenvolvimento do satélite WFIRST também estavam na lista de cortes do governo.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Contudo, Câmara e Senado aprovaram verbas para todos estes projetos, além de um orçamento de 23 milhões de dólares para o desenvolvimento de um mini-helicóptero que viajaria a Marte acompanhando o jipe Mars 2020.

Polêmica sobre a SLS

Embora tenha orçamento para produção do foguete, o SLS é alvo de críticas por conta de seu custo. A proposta é de que a NASA trabalhe em parceria com a SpaceX para utilizar o Falcon Heavy, foguete testado em fevereiro deste ano. O foguete da empresa de Elon Musk é mais barato, com o custo de 90 milhões de dólares por voo. Segundo estimativa da NextGen Space, ao utilizar a tecnologia da SpaceX, a NASA poderia completar o projeto de voltar à Lua com 10 bilhões de dólares nos próximos 7 anos, em contrapartida a outros 19 bilhões da SLS. A economia poderia redirecionar o orçamento para outros projetos como módulos, robôs e estações ainda mais desenvolvidos.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.