Meteoro explode no céu dos EUA com a força de 200 kg de TNT e causa estrondo

Meteoro explode no céu dos EUA com a força de 200 kg de TNT e causa estrondo

Por Danielle Cassita | Editado por Patrícia Gnipper | 10 de Março de 2021 às 11h15
Reprodução/WCAX-TV

No último domingo (7), moradores do estado de Vermont, nos Estados Unidos, entraram em contato com a estação de notícias local para reportar um estrondo intenso, junto de uma vibração tão forte que foi sentida em forma de tremores pelo corpo. Na verdade, eles ouviram — e sentiram — a passagem e a explosão de um meteoro por volta das 19h40, que produziu um espetacular show de luzes no céu enquanto seguia pela atmosfera terrestre.

Quando objetos espaciais entram na atmosfera da Terra e se queimam com o atrito, eles emitem um brilho e, assim, recebem o nome de “meteoro”. Às vezes, pode acontecer de serem de brilharem tanto que podem ser visíveis até mesmo durante o dia, e aí recebem o apelido de “bola de fogo” — para comparação, as bolas de fogo podem ter magnitude de -4, que é equivalente à de Vênus no céu noturno.

Confira a passagem do meteoro na filmagem abaixo, feita por câmeras do aeroporto de Burlington:

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Segundo uma publicação do NASA Meteor Watch, que mantém uma página voltada ao compartilhamento de informações sobre meteoros e outros fenômenos do tipo, os relatos de testemunhas apontavam que a bola de fogo ocorreu ao nordeste de Vermont, e apareceu primeiro a 84 km de altitude da floresta de Mount Mansfield State Forest, que fica na direção leste de Burlington. Depois, a rocha seguiu a 53 km na direção da fronteira com o Canadá, e desapareceu ao sul de Newport, também a 53 km de altitude.

Vários moradores contactaram a estação de notícias local após a passagem do objeto, e descreveram ter ouvido um som alto e sentido uma forte vibração. Chris Hrotic comentou na publicação da NASA que “teve sorte de ouvir e ver o meteoro um pouco antes de o pôr-do-Sol” e que, embora não tenha ouvido o som forte que outros escutaram, ouviu algo que o fez olhar para o céu bem no momento em que a rocha passava, brilhando.

Ainda segundo a agência espacial, eles receberam mais de 100 relatos de pessoas que viram a passagem da rocha e, com as informações, foi possível estabelecer que o objeto se movia à velocidade de 19 km/s. Depois de obter medidas de amplitude e duração dos sinais coletados por estações próximas, a NASA estima que a bola de fogo se rompeu com energia equivalente à de 200 kg de TNT. Com estes dados, é calcular que o objeto tinha massa de 4,5 kg, e 15 cm de diâmetro.

É bastante provável que o visitante seja o fragmento de um asteroide. Conforme ele se deslocou pela atmosfera, foi ganhando pressão na parte frontal, enquanto um vácuo parcial se formou na parte de trás. Assim, a diferença da pressão excedeu a força da própria estrutura do objeto, que causou sua fragmentação e, como consequência, uma onda de pressão que causou o som que os moradores ouviram. Essa onda é capaz de atingir o solo e causar tremores que podem ser captados por instrumentos sísmicos.

Fonte: Live Science, SyFy

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.