Labaredas de anãs vermelhas podem ameaçar a habitabilidade de planetas

Por Redação | 07 de Junho de 2017 às 13h21
photo_camera NASA

Sabe-se que estrelas anãs frias são aquelas mais observadas na busca por exoplanetas, como foi o caso das recentes descobertas dos sistemas TRAPPIST-1 e LHS 1140, por exemplo. Sistemas como esses são os melhores candidatos para encontrar planetas rochosos como a Terra, sendo que as anãs vermelhas são o tipo de estrela mais comum em nossa galáxia. No entanto, muitos desses astros sofrem explosões constantes, liberando labaredas no espaço que têm potencial para afetar os planetas em sua órbita.

Então uma equipe de cientistas acumulou 10 anos de observações com raios ultravioletas da Nasa procurando por aumentos rápidos no brilho dessas estrelas, causados por labaredas, que emitem radiação. O que eles descobriram? Essas labaredas podem “varrer” a superfície desses planetas, ameaçando sua habitabilidade.

Conforme explica Chase Million, da State College, nos Estados Unidos, “nós encontramos labaredas em estrelas anãs, desde as menores que duram apenas alguns segundos, até umas monstruosas que aumentam o brilho das estrelas em centenas de vezes por alguns minutos”. Essas labaredas são similares às emitidas pelo nosso Sol, mas, elas não afetam a Terra por ela não orbitar tão perto assim de sua estrela. Sendo assim, nossa atmosfera segue preservada e a superfície do nosso planeta não está ameaçada por conta disso.

Não é o caso de outros planetas, que vêm sendo observados e poderão ser estudados com ainda mais afinco quando a Nasa enviar para o espaço o sucessor do Hubble, o telescópio espacial James Webb, que deve ser lançado em 2018.

Fonte: Nasa

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.