Graças à sonda InSight, a humanidade agora pode ouvir os ventos de Marte

Por Patrícia Gnipper | 07 de Dezembro de 2018 às 17h38
NASA
Tudo sobre

NASA

Saiba tudo sobre NASA

Ver mais

Pela primeira vez na história, podemos ouvir o som dos fortes ventos marcianos. Enquanto a sonda InSight, que chegou ao Planeta Vermelho no final de novembro, se prepara para ativar seus instrumentos científicos que medirão abalos sísmicos e estudarão o interior do planeta Marte, seu sensor de pressão de ar junto com o sismógrafo conseguiram gravar o áudio dos ventos do planeta.

"Uma das coisas às quais nossa missão é dedicada é medir o movimento de Marte e, naturalmente, isso inclui o movimento causado pelas ondas sonoras", explica Bruce Banerdt, principal investigador da missão InSight. De acordo com as estimativas dos cientistas, o vento gravado soprava entre 10 e 16 mph.

O sensor de pressão de ar da sonda detectou as vibrações diretamente, enquanto o sismógrafo registrou as vibrações causadas pelo vento soprando em seus painéis solares. "Os painéis solares nas laterais da sonda responderam às flutuações de pressão do vento. É como se a InSight estivesse colocando suas orelhas para fora e ouvindo o vento de Marte batendo nelas. Quando olhamos a direção das vibrações da sonda vindas dos painéis solares, ela corresponde à direção do vento esperada no local de pouso", disse Tom Pike, que faz parte da equipe da missão.

No vídeo abaixo, você também pode ouvir os ventos de Marte. Para tal, a NASA recomenda usar fones de ouvido ou um subwoofer porque o tom é bem baixo, mas o pessoal da agência elevou o áudio em duas oitavas para facilitar a audição geral.

A gravação é especialmente preciosa porque esse tipo de captura por meio do sismógrafo só é possível durante esses estágios iniciais da missão porque, uma vez que seus instrumentos estiverem todos devidamente posicionados, uma cúpula será acionada para proteger a InSight contra o vento, com os cientistas filtrando ativamente o ruído vibratório para obter os dados mais precisos possível. Afinal, o principal objetivo do sismógrafo da sonda é detectar os "Marsquakes", nome dado aos abalos sísmicos marcianos similares aos terremotos de nosso planeta e, portanto, é necessário haver uma estabilidade para lá de precisa para que os dados capturados sejam os mais reais possível.

Mas novos áudios do ambiente de Marte estão a caminho no futuro próximo. Não pelos "ouvidos" da InSight, mas sim pelos dois microfones que serão instalados no rover Mars 2020, que será lançado em 2020 e chegará ao Planeta Vermelho no ano seguinte.

Fonte: NASA

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.