Estudante de astronomia detecta asteroide passando a 30 mil km da Terra

Por Danielle Cassita | 26 de Novembro de 2020 às 13h40
urikyo33/Pixabay

Na última semana, Cole Gregg, estudante de astronomia da universidade canadense Western University, estava estudando em casa, devido à pandemia de COVID-19, quando identificou um pequeno asteroide enquanto operava remotamente o telescópio do observatório Astrocamp, localizado no topo de uma montanha na Espanha. A rocha passou a uma distância de 30 mil quilômetros da superfície da Terra e seguiu viagem para o espaço.

Gregg observou que havia um pequeno ponto brilhante que se movia rapidamente. Assim, ao investigar o que viu junto de Paul Wiegert, professor de astronomia e orientador de sua pesquisa, ele descobriu que o objeto em questão era um pequeno asteroide de 50 a 100 metros de diâmetro que passava pelos nossos arredores. Os asteroides são objetos fascinantes que, diferentemente dos cometas, não produzem cauda conforme se aproximam do Sol. Este novo objeto descoberto recebeu o nome temporário de ALA2xH.

Os dados da observação foram enviados ao Minor Planet Center (MPC), em Cambridge, para avaliação. Quando o MPC determina que se trata de uma observação única — o que é o caso —, ela é inserida na listagem Near-Earth Object Confirmation Page (NEOCP), para a realização de cálculos da órbita do asteroide que possibilitem o registro de uma nova imagem da rocha. “É um privilégio raro ser o primeiro a flagrar um visitante desses, na vizinhança do nosso planeta”, disse Wiegert. “Astrônomos em todo o mundo estão continuamente monitorando o espaço perto da Terra em busca de asteroides, então esse é o dia de sorte de Cole”.

Segundo Gregg, ainda não foi possível fazer novas imagens do objeto: "estamos tentando registrar novamente o ALA2xH desde a observação inicial, mas não tivemos sorte devido ao clima e à indisponibilidade dos telescópios", explicou. Apesar de tudo que está acontecendo no mundo, ele diz que é incrível fazer imagens remotas com um telescópio pela internet. “Embora meu projeto atual seja focado em asteroides no céu, você nunca está totalmente preparado para ver um que ninguém viu antes, e no conforto de casa”, diz.

Fonte: Western News

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.