Empresa britânica prevê que comprar uma casa na Lua pode custar US$ 60 milhões

Empresa britânica prevê que comprar uma casa na Lua pode custar US$ 60 milhões

Por Danielle Cassita | Editado por Claudio Yuge | 26 de Março de 2021 às 19h20
Mike Smolinsky

Enquanto a NASA planeja o programa Artemis, para levar novamente astronautas para a Lua, a Money.co.uk, um site britânico de corretores de crédito, verificou quanto sairia uma casa em nosso satélite natural: segundo o cálculo da empresa, seriam necessários cerca de US$ 61 milhões (ou R$ 300 milhões) para a compra da primeira casa na Lua — essa estimativa, que envolve os custos de construção, transportes e licenças para o terreno, não considera, entretanto, outros fatores envolvidos, incluindo questões legais.

Em uma publicação no blog da empresa, o redator Salman Haqqi afirma que a ideia é levar o mercado imobiliário para o espaço, literalmente: segundo ele, o estudo feito pela empresa mostrou que os interessados teriam que desembolsar inicialmente US$ 6 milhões iniciais, para seguir depois com parcelas de US$ 325 mil ao longo de 25 anos. O cálculo foi feito considerando os materiais necessários para a construção da casa e o custo de transporte deles e, por fim, o trabalho dos astronautas que irão construir.

Apesar de ser uma ideia interessante, a construção de residências na Lua vai bem além dos custos envolvidos (Imagem: Reprodução/MONEY.CO.UK)

Além disso, as estimativas foram feitas considerando os custos de lançamento da SpaceX. A empresa propõe que, depois que a primeira casa for construída com ferramentas e tripulação acomodadas, as habitações seguintes teriam custo menor — algo em torno de US$ 51 milhões. As casas estariam equipadas para produzir comida e água reciclada localmente para reduzir os custos de transporte, o que torna o projeto razoavelmente viável a partir da infraestrutura pronta.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Contudo, muita calma nessa hora. De fato, é possível encontrar estimativas de valores de terrenos na Lua de acordo com a localização. Por outro lado, essas áreas não podem ser compradas devido ao Tratado do Espaço Sideral, assinado por diversas nações em 1967. Esse acordo representa a base para a lei espacial e, na teoria, vale somente para nações, não indivíduos. Embora os países possam reconhecer solicitações privadas, advogados de direito espacial não acham possível que essas reivindicações seriam aceitas pela lei internacional.

Mas, de qualquer forma, vamos supôr que seria possível adquirir um terreno para construir uma moradia na Lua. Os painéis solares para fornecer energia solar para a casa iriam custar cerca de US$ 23 mil e, como os dias por lá duram aproximadamente 28 dias terrestres, a casa estaria na mais profunda escuridão durante duas semanas, com temperaturas próximas de -170 °C.

Se considerarmos o peso de uma casa comum, o custo de envio desta residência seria de quase U$181 milhões considerando os valores da SpaceX: a empresa transporta cargas úteis de entidades privadas para a órbita por “apenas” US$ 1 milhão a cada 200 kg, ou seja, o custo total não seria nada baixo. No fim das contas, trabalhar com os valores de uma possível casa lunar abre possibilidades interessantes para o futuro, como Haqqi diz: “ao investir em soluções renováveis e sustentáveis, a vida na Lua pode acontecer em harmonia com o ambiente e não contra, criando muitas comunidades habitáveis”.

Fonte: Futurism, Fox, Forbes

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.