Duas supernovas são encontradas em galáxias relativamente próximas de nós

Por Danielle Cassita | 10 de Julho de 2020 às 16h20
Gianluca Masi

Duas supernovas foram descobertas iluminando galáxias próximas ao nosso planeta. A primeira delas, de nome 2020 nlb, foi identificada pelo Asteroid Terrestrial-impact Last Alert System ("Sistema de Último Alerta de Impacto de Asteroide na Terra", em tradução livre) em 25 de junho, na galáxia elíptica M85, localizada na constelação Cabeleira de Berenice. Seu brilho foi da magnitude 16.8 a 12.2 e pode aumentar ainda mais.

Já a 2020 nvb foi encontrada por Koichi Itagaki, um caçador de supernovas amador, no dia 1º de julho. Ela está a noroeste do centro da galáxia NGC 4457, uma galáxia espiral nas proximidades da constelação de Virgem, a 55 milhões de anos-luz da Terra. O brilho dessa supernova é de magnitude 11.9.

Ambas ocorrem em um sistema binário, que recebe este nome por ter dois corpos celestes orbitando um mesmo centro de massa. Nesse caso, trata-se de uma pequena e densa anã branca: ela tem tamanho semelhante ao da Terra, mas a matéria que a forma está tão comprimida que ela tem quase a massa do Sol. 

As recém-descobertas 2020nlb e 2020nvb são consideradas supernovas do tipo Ia, o que indica que elas nasceram da explosão de anãs brancas em pares próximos e podem ser observadas tanto em galáxias elípticas quanto em galáxias espirais.  Existem também as classificações Ib e Ic, que indicam diferentes espectros de luz e ocorrem nas galáxias espirais, que ainda formam estrelas novas.

Fonte: Virtual Telescope, Sky and Telescope

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.