Detrito espacial atinge braço robótico da ISS e danifica parte do instrumento

Por Danielle Cassita | Editado por Patrícia Gnipper | 31 de Maio de 2021 às 11h10
Divulgação

O Canadarm 2, o braço robótico instalado na Estação Espacial Internacional (ISS), surpreendeu os oficiais da Agência Espacial Canadense (CSA) e da NASA durante uma inspeção de rotina realizada em 12 de maio. O instrumento apresentou um pequeno dano em sua estrutura, causado pelo impacto de um pedaço de lixo espacial. Apesar de o impacto ter danificado a cobertura térmica e a estrutura interior do instrumento, o Canadarm 2 continua operacional.

Ainda não está claro exatamente quando o impacto ocorreu, sendo que a NASA e a CSA trabalharam juntas para produzir imagens detalhadas da marca deixada: “apesar do impacto, os resultados da análise em andamento indicam que a performance do braço continua não afetada”, afirmou a CSA em uma publicação. Nos próximos dias, as duas agências espaciais vão continuar trabalhando juntas para finalizar a análise.

O Canadarm 2, com detalhe que mostra o dano na estrutura após o impacto (Imagem: Reprodução/NASA/Canadian Space Agency)

O Canadarm 2 — ou Space Station Remote Manipulator System (SSRMS) — foi projetado pela Agência Espacial Canadense e já está instalado na ISS há duas décadas. Ele tem estrutura de titânio e pode ser usado para ajudar em manobras como aquelas realizadas por naves cargueiras, ou na realização de tarefas de manutenção da estação. Mesmo com o ocorrido, as operações robóticas de curto-prazo do instrumento serão mantidas conforme o planejado anteriormente.

Hoje, as agências espaciais de todo o mundo já estão cientes do problema dos detritos espaciais. Já há mais de 23 mil pedaços de lixo espacial identificados na órbita baixa da Terra, que são rastreados constantemente para evitar que satélites e a ISS sejam atingidos. Estes detritos têm cerca de 10 cm de diâmetro e, para completar, os pedaços de lixo espacial abaixo deste tamanho são pequenos demais para serem rastreados.

Dependendo da velocidade em que viajam, estes detritos podem causar danos consideráveis se atingirem alguma estrutura. Felizmente, o incidente ocorrido com o Canadarm 2 não foi grave, mas levanta novamente a preocupação com a situação dos detritos orbitais, principalmente quando o assunto é a segurança dos astronautas em órbita — tanto que, no ano passado, a ISS precisou realizar algumas manobras de emergência para evitar colisões com o lixo espacial.

Fonte: CSA, Science Alert

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.