COVID-19 | Empresa que fabrica módulos espaciais demite todos os seus empregados

Por Daniele Cavalcante | 26 de Março de 2020 às 13h00
Bigelow Aerospace

A Bigelow Aerospace, empresa estadunidense com sede em Nevada e que desenvolve tecnologias de habitats espaciais, incluindo alguns projetos para a NASA, acaba de demitir todos os seus funcionários. Na última semana, 20 trabalhadores foram dispensados e, nesta semana, os outros 68 foram demitidos.

Fontes disseram ao SpaceNews que as medidas foram tomadas por causa de uma "tempestade perfeita de problemas", incluindo a pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2). Em 20 de março, o governador do estado de Nevada ordenou que todas as empresas "não essenciais" do estado fossem fechadas para conter a propagação do vírus.

A Bigelow desenvolve a tecnologia de habitat expansível já há duas décadas. São módulos que podem ser lançados ao espaço em um formato bastante compacto, mas que inflam drasticamente no espaço. Com isso, é possível fornecer mais volume interno utilizável, ocupando menos espaço dentro do foguete.

Interior de módulo espacial da Bigelow Aerospace (Foto: Mike Wall/Space.com)

Foi com esse tipo de tecnologia que a Bigelow apresentou à NASA sua proposta de habitat lunar para o a estação orbital Gateway, que ficará ao redor da Lua. Mas as ambições da Bigelow também incluem o turismo espacial, com projetos de hotéis em órbita terrestre.

O futuro dos funcionários dispensados e da própria empresa é incerto. Um porta-voz da Bigelow disse que a companhia planeja contratar os trabalhadores de volta depois que as coisas voltarem ao normal, mas outras fontes do SpaceNews acreditam que as demissões provavelmente seriam permanentes.

Fonte: Space.com

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.