Confirmado: Índia lançará sua segunda missão à Lua no dia 14 de julho

Por Patrícia Gnipper | 10 de Julho de 2019 às 15h43
ISRO

Em maio, noticiamos que a agência espacial indiana — a ISRO — estava se preparando para lançar, em julho, a missão Chandrayaan-2 rumo à Lua. Agora, o país confirma que os planos estão seguindo conforme o esperado, e que esta segunda missão lunar da nação será lançada no dia 14 de julho (ou seja, no próximo domingo).

A missão conta com uma sonda orbital, um módulo de pouso chamado Vikram, e um rover chamado Pragyan. O pouso está previsto para o dia 6 de setembro e, caso tudo isso seja bem-sucedido, a Índia se tornará o primeiro país a levar um rover ao polo sul lunar.

O orbitador e o módulo de pouso da Chandrayaan-2 serão interligados mecanicamente para o lançamento, sendo que a separação entre eles acontecerá em órbita. O rover, por sua vez, ficará acomodado dentro do módulo de pouso, sendo então liberado na sequência da alunissagem para começar a explorar o polo sul lunar.

Rover Pragyan sendo acomodado no módulo de pouso (Foto: ISRO)

Ainda, a Chandrayaan-2 levará consigo 13 cargas científicas indianas e um experimento da NASA, com essas cargas coletando informações sobre a topografia lunar, a mineralogia, a abundância de elementos, a exosfera e as assinaturas de hidroxila e gelo na Lua. O polo sul lunar é particularmente interessante por conter crateras que permanecem sempre na sombra, e há a presença de água nessas áreas.

Já o experimento da NASA é o mesmo que a agência espacial estadunidense tentou levar à Lua com a Beresheet, da israelense SpaceIL, que infelizmente acabou se chocando contra a superfície lunar durante a tentativa de pouso. A carga contém um dispositivo espelhado para refletir feixes de laser enviados da Terra à Lua, servindo para identificar precisamente onde o módulo de pouso está, bem como auxiliando nos cálculos precisos da distância entre nosso planeta e seu único satélite natural.

A missão será lançada pelo foguete igualmente indiano GSLV Mk-III, composto por três estágios e sendo este o veículo de lançamento mais poderoso da Índia até o momento. A ISRO prevê que a missão Chandrayaan-2 durará cerca de um ano.

O foguete GSLV Mk-III pronto para o lançamento (Foto: ISRO)

Fonte: Inside Outer Space, ISRO

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.