Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

3 efeitos estranhos que acontecem no eclipse solar

Por| Editado por Luciana Zaramela | 08 de Abril de 2024 às 13h07

Link copiado!

Ian Parker/Unsplash
Ian Parker/Unsplash

O aguardado eclipse solar total acontece nesta segunda-feira (8). O fenômeno vai ser visível em uma faixa que atravessa o México, Canadá e Estados Unidos, proporcionando alguns minutos de escuridão durante o dia. Fora destas regiões, o eclipse vai ser do tipo parcial. 

Eclipses solares totais acontecem quando a Lua fica entre a Terra e o Sol, escondendo nosso astro por inteiro durante alguns instantes. Quando o eclipse é parcial, só parte do disco solar é ocultada pela Lua, como se tivesse sofrido uma bela mordida.

Infelizmente, o espetáculo não vai ser visível no Brasil. Mas quem puder acompanhar o eclipse, seja ele total ou parcial, pode ter a chance de experimentar alguns efeitos para lá de curiosos.

Continua após a publicidade

1. Mudanças nas temperaturas e nos ventos

Vale a pena ter um casaco à disposição na hora de ver um eclipse solar total. É que, quando a Lua esconde o Sol, a temperatura pode cair rapidamente; a dimensão desta variação depende do lugar, estação do ano e tipo de eclipse.

De forma geral, a temperatura cai de 2,8 ºC a 5,6 ºC na maioria dos eclipses solares totais. Já nos do tipo anular, em que as bordas do disco solar permanecem visíveis, a mudança de temperatura é menos extrema. 

A queda de temperatura não é o único efeito que acontece durante um eclipse solar total. Um estudo publicado em 2016 mostrou que, durante o evento, a direção dos ventos muda: os ventos sopram mais devagar conforme a Lua esconde o Sol, e quando a ocultação está completa, voltam a soprar com mais força. 

2. Animais ficam confusos

As mudanças na temperatura e iluminação durante eclipses solares não passam despercebidas pelos animais. Os primeiros relatos das mudanças de comportamento deles durante eventos do tipo foram registradas em 1500, quando observadores notaram que aves pararam de cantar e as abelhas voltaram às colmeias. 

Mais recentemente, pesquisadores da Indonésia analisaram grupos de animais para verificar como tais mudanças aconteciam. Eles notaram que várias espécies ficaram inativas durante o evento — raposas-voadoras, por exemplo, se recolheram durante o eclipse, e aves voltaram para seus ninhos.

Continua após a publicidade

3. Ondas de rádio bagunçadas

Em eclipses solares totais e anulares, algumas frequências de ondas de rádio sofrem interferências, mas ninguém sabe o porquê. Por enquanto, cientistas suspeitam que as falhas possam ter alguma relação com as interações entre o Sol e a ionosfera, camada atmosférica que é alterada quando ocorrem tempestades solares.

Para investigar o fenômeno, a NASA convidou operadores de radioamador para realizar transmissões durante o eclipse de hoje. A ideia é que eles registrem a intensidade dos sinais e as distâncias percorridas pelas emissões para ajudar os cientistas a investigarem as alterações na ionosfera.  

Continua após a publicidade

Fonte: National EclipseRoyal Society