Por Trás da Diversão | Você já se perguntou como é pensado um parque da Disney?

Por Trás da Diversão | Você já se perguntou como é pensado um parque da Disney?

Por Beatriz Vaccari | Editado por Jones Oliveira | 19 de Julho de 2021 às 16h00
Disney

Poucos sabem, mas a Disneyland surgiu inicialmente de um hobby praticamente receitado pelo médico de Walt Disney para lidar com estresse. Com os estúdios enfrentando sérios problemas financeiros no início da década de 1940, no pós-guerra, o animador viu diversos projetos irem por água abaixo devido a questões orçamentais — incluindo o curta-metragem Destino, pensado como uma homenagem a Salvador Dalí, mas lançado muito tempo após a morte de Walt Disney, em 2003.

A situação levou o cineasta a um período desanimador, mas, pouco tempo depois, motivado pelas suas filhas Diane e Sharon, ele teve a ideia de construir um local em que os pais pudessem levar os filhos e despertarem a magia dentro de si, permitindo-os serem crianças novamente. "Se formos honestos, nunca deixaremos de ser crianças: a curiosidade, o entusiasmo, a vontade de chorar e rir são virtudes das crianças... Um adulto que é incapaz de ser criança não pode sentir prazer na vida... O importante é não envelhecer nunca", disse Disney sobre a Disneyland não ter sido criada por uma mente infantil, conforme registrado no livro A Magia do Império Disney, de Ginha Nader.

A Disneyland nos tempos de Walt Disney (Imagem: Divulgação / Disney+)

Em Por Trás da Diversão, a mais nova série documental do Disney+, a magia que motivou Walt Disney a criar hoje o que muitos consideram a oitava maravilha do mundo é vista como a principal característica na hora de dar vida a diversas atrações do complexo de parques na Flórida e Califórnia. Apesar de contar com diversas tecnologias modernas e uma experiência imersiva de ponta, os brinquedos e cenários que hoje compõem o Walt Disney World e o fazem único contam com meses (e até anos) de trabalho e manutenção antes de enfim serem liberados ao público.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Todas as atrações são pensadas e desenvolvidas por um grupo de Imagineerings, nome que foi pensado por ninguém menos que o próprio Walt Disney em 1952, uma mistura em inglês de "engenheiro" com "imaginador". Desde aquela época, o papel desse grupo de especialistas é transformar sonhos em brinquedos, fachadas, cachoeiras, automóveis e muito mais. A Disneyland foi projetada para ter um visual mais intimista e acolhedor, de forma que o público (carinhosamente apelidado de "convidados" por Walt, termo utilizado pelos funcionários até hoje) se sentisse em casa. A ideia sempre foi trazer a experiência dos filmes para a vida real, o que explica porque Disney pensou no local desde o princípio com a mente de um cineasta.

Saiba tudo sobre o lugar mais mágico do mundo (Imagem: Divulgação / Disney+)

Mesmo que Walt Disney tenha nos deixado em 1966, esses princípios são carregados como um legado até os dias atuais pelos funcionários dos parques, hóteis e cruzeiros da companhia, e isso é nítido em cada minuto de Por Trás da Diversão. Por mais que cada episódio seja dedicado a uma atração específica do complexo, todos eles se unem pelas mesmas características de sua equipe de desenvolvimento: a atenção aos detalhes e o entusiasmo tanto no processo quanto no modo em que o produto final se manifesta para o mundo.

Uma das principais lições da Disney atualmente é ter em mente que o concorrente é qualquer empresa com a qual o cliente o comparará, como Tom Connellan pontua no livro Nos Bastidores da Disney. Para isso funcionar (e o que torna o Walt Disney World um local sem igual) é, justamente, proporcionar a melhor experiência para o público, independentemente do local do parque em que ele esteja naquele momento. Em Por Trás da Diversão, é possível ver que toda a equipe de Imagineerings pensa nos brinquedos, restaurantes e passeios desde quando o guest passa pela frente do local à espera da fila e, enfim, chega o momento em que ele desfruta daquela atração.

Inaugurada pouco depois do Episódio VII, a Star Wars land é indispensável para os fãs (Imagem: Divulgação / Disney+)

As curiosidades de cada um acabam vindo de quebra, como por exemplo no episódio sobre a land de Star Wars, que inicialmente não foi pensada 100% para submeter à franquia galáctica. Na realidade, não é equivocado dizer que Luke Skywalker, Han Solo, Chewbacca e todos os outros personagens de uma galáxia tão tão distante não existiriam se os pais de George Lucas não o levassem para conhecer a Disneyland no segundo dia de abertura dos parques: ao visitar a Tomorrowland, um espaço com a premissa futurista do Walt Disney World, o garoto achou tudo muito superestimado, o que levou a reimaginar aquele mundo nos cinemas anos depois.

Outras características do desenvolvimento acabam sendo verdadeiros tesouros para os fãs, como a dificuldade relatada pelo time de construir o espaço dedicado a Star Wars antes ou depois do Episódio VII começar a ser produzido e os updates que a trilogia prequela fizeram com que a equipe estabelecesse nos brinquedos temáticos. O mesmo aconteceu recentemente com o lançamento do live-action Jungle Cruise, inspirado em uma das mais antigas atrações dos parques da Disney (e uma das favoritas de Walt, em 1955).

Jungle Cruise, uma das atrações queridinhas de Walt Disney (Imagem: Divulgação / Disney+)

A série segue revelando e destrinchando a linha cronológica do desenvolvimento de diversos brinquedos, restaurantes e exposições dentro dos parques — algumas, inclusive, explorando o tempo que Walt Disney ainda estava encabeçando diversos projetos relacionados à Disneyland. Toda a abordagem documental é feita de uma forma muito fluida: similar a um bate-papo descontraído entre os Imagineerings e a narração, dando a impressão para o espectador de estar em uma conversa totalmente interativa. Isso tudo acontece por conta das inúmeras imagens inéditas de arquivo que a Disney oferece do Walt Disney World no século XX e nos tempos atuais, além das piadas e brincadeiras que tornam toda a narrativa mais leve.

Mas nem tudo são flores — por mais que o tom seja divertido e vise atingir o mais diverso público possível, ainda é difícil dizer que Por Trás da Diversão terá um alcance infanto-juvenil. Apesar de todos os detalhes serem entregues ao espectador de forma clara e sem muitos termos técnicos, a produção deve agradar a um público mais adulto e com uma curiosidade mais específica: quem assistiu a Por Dentro da Disney e A História do Imagineering no Disney+, possui de fato um prato cheio por aqui.

The Hollywood Tower Hotel, um dos brinquedos mais disputados do Hollywood Studios, em Orlando (Imagem: Divulgação / Disney+)

Entre outras atrações abordadas está a The Haunted House, mansão do parque que é assombrada por 999 fantasmas alegres e dançantes; a Thwilight Zone Tower of Terror, que foi repaginada e tornou-se a Guardians of the Galaxy - Mission: Breakout!; a Space Mountain, aventura espacial em forma de montanha russa e até mesmo o The Hall of Presidents, uma das atrações expositivas no Magic Kingdom.

Por Trás da Diversão chega ao Disney+ em 21 de julho com 10 episódios documentais exclusivos. A série conta com produção-executiva de Dwayne "The Rock" Johnson, Dany Garcia e Brian Volk-Weiss.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.