No Brasil, Netflix já tem praticamente o mesmo número de assinantes que TV paga

Por Nathan Vieira | 30 de Janeiro de 2020 às 12h12
Netflix
Tudo sobre

Netflix

Saiba tudo sobre Netflix

Ver mais

Nesta quarta-feira (29), um informante do portal NaTelinha trouxe à tona números que demonstram a ascensão da Netflix no Brasil em contraponto com a queda da TV por assinatura. A plataforma de serviços streaming está próxima de alcançar a marca dos 15 milhões de assinaturas e a expectativa é que isso aconteça ainda no primeiro trimestre de 2020. Por outro lado, a TV paga encerrou 2019 com 17 milhões de assinaturas.

O informante, que é funcionário da própria Netflix Brasil e pediu por anonimato, ainda alega que até 2021 o número de assinantes do serviço será maior que a soma de todos os pagantes de TV fechada no país. Basicamente, a plataforma em questão considera apenas os cadastros, e não os usuários, o que significa que suas assinaturas permitem até quatro telas simultâneas, então até quatro pessoas podem usar uma conta da empresa no plano mais caro (R$ 45,90). Com isso em mente, é possível especular que a plataforma cause impacto direto em 50 milhões de brasileiros.

Claro que a Netflix no Brasil ainda é café pequeno quando comparada com a TV aberta, que ainda domina o país no ramo do entretenimento, com 40 milhões de espectadores diariamente na novela das 21h da Globo, por exemplo.

Durante a apresentação dos resultados financeiros do ano passado, o CEO da Netflix, Reed Hastings, afirmou que a empresa teve alta de 20% em número de assinantes globais, chegando a 167 milhões. A companhia adicionou quase 8,8 milhões de consumidores durante o quarto trimestre de 2019, período em que a empresa enfrentou o aumento de disputa no setor, com a estreia do Disney+ e do Apple TV+. Isso inclui 420 mil novos cadastros nos Estados Unidos e 3,13 milhões de membros recentes na Europa, Oriente Médio e Ásia, regiões onde mais cresceu.

Netflix cresce no Brasil e número de assinaturas quase iguala TV paga

Netflix no Brasil: ascensão ou queda?

Apesar dos números apresentados pelo informante, o quarto trimestre de 2019 levantou uma preocupação para a Netflix: estaria a plataforma de streaming perdendo a mão em relação ao Brasil? Isso porque foi registrada uma retração de 10% no número de usuários ativos na plataforma em comparação com o terceiro trimestre. O quarto trimestre é tipicamente um dos maiores períodos do ano para o crescimento de assinantes da Netflix. Porém, no Brasil, as estimativas diárias dos usuários ativos foi menor durante o quarto trimestre que o terceiro.

O Brasil foi um dos primeiros avanços internacionais da Netflix, já que a plataforma conquistou inicialmente o público por aqui com séries nacionais como 3%. A plataforma também ajudou os fornecedores de telecomunicações a melhorar o acesso à banda larga no país, abordou os fabricantes de TV para vender mais dispositivos inteligentes e começou a aceitar métodos de pagamento além de cartões de crédito para expandir a audiência brasileira.

Fonte: NaTelinha

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.