Netflix perde 5% de usuários ativos no Brasil a cada ano

Por Nathan Vieira | 07 de Janeiro de 2020 às 14h30
Tudo sobre

Netflix

Saiba tudo sobre Netflix

Ver mais

O quarto trimestre de 2019 levantou uma preocupação para a Netflix: estaria a plataforma de streaming perdendo a mão em relação ao Brasil? Acontece que, no período em questão, foi registrada uma quantidade de 10% a menos de usuários ativos na plataforma, em comparação com o terceiro trimestre. O quarto trimestre é tipicamente um dos maiores períodos do ano para o crescimento de assinantes da Netflix. Porém, no Brasil, as estimativas diárias dos usuários ativos da Netflix foi menor durante o quarto trimestre que o terceiro. Pelo menos é o que sugerem os dados da empresa de análise móvel SimilarWeb, de acordo com o Business Insider.

Além disso, as estimativas da SimilarWeb também apontam que os usuários ativos diários no Brasil também caíram 5% ano após ano. A empresa rastreia o uso móvel do aplicativo Netflix em 30 regiões internacionais, incluindo Brasil, Índia, Reino Unido e Malásia, onde possui um tamanho de amostra que compõe uma parcela estatisticamente significativa da população local de dispositivos. Embora os dados da SimilarWeb não captem a presença total da Netflix, eles ajudam a analisar as tendências internacionais de assinantes da Netflix nos últimos trimestres.

Famosa plataforma de serviço streaming não consegue manter o crescimento do número de usuários ativos no Brasil

A empresa ainda levanta um ponto: o Brasil foi um dos primeiros avanços internacionais da Netflix, já que a plataforma conquistou inicialmente o público no Brasil com séries nacionais como 3%. A Netflix também ajudou os fornecedores de telecomunicações a melhorar o acesso à banda larga no país, abordou os fabricantes de TV para vender mais dispositivos inteligentes no país e começou a aceitar métodos de pagamento além de cartões de crédito, para expandir a audiência brasileira.

Apesar dos claros esforços, os dados da SimilarWeb sugerem que não foram suficientes para manter o crescimento do número de assinantes. Vale lembrar que a América Latina é a terceira maior região da Netflix em assinantes, com 29 milhões de assinantes pagos, e nos últimos dois anos, a região não cresceu tão entusiasticamente quanto mercados como Ásia-Pacífico e Europa, Oriente Médio e África.

Fonte: Business Insider

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.