Homem-Aranha: Sem Volta para Casa faz US$ 1 bilhão e já é o maior filme de 2021

Homem-Aranha: Sem Volta para Casa faz US$ 1 bilhão e já é o maior filme de 2021

Por Durval Ramos | Editado por Jones Oliveira | 27 de Dezembro de 2021 às 11h12
Divulgação/Sony Pictures

Não que alguém duvidasse que isso fosse acontecer, mas Homem-Aranha: Sem Volta para Casa já é a maior bilheteria do cinema em 2021, ultrapassando a marca de US$ 1 bilhão em todo o mundo. Esse é um feito mais do que emblemático, já que se trata do primeiro filme a alcançar essa cifra depois do início da pandemia da covid-19.

De acordo com o Box Office Mojo, que acompanha as bilheterias em todo o mundo, em apenas dez dias de exibição, Tom Holland e companhia superaram com certa folga blockbusters como 007: Sem Tempo para Morrer e Velozes e Furiosos 9, que arrecadaram um total de US$ 774 milhões e US$ 726 milhões, respectivamente.

Homem-Aranha de peito aberto para mergulhar no mar de dinheiro que arrecadou em apenas uma semana (Imagem: Divulgação/Sony Pictures)

O mais impressionante é que o mais novo longa do Amigão da Vizinhança fez tudo isso em muito pouco tempo, deixando clara a força do longa e que nem mesmo todos os spoilers que invadiram a internet desde a estreia foram o suficiente para tirar a empolgação dos fãs. Tanto que, somente no fim de semana de Natal, o herói arrecadou US$ 81,5 milhões (R$ 463,5 milhões, na cotação atual) apenas nos Estados Unidos.

Ainda de acordo com o Box Office Mojo, Sem Volta para Casa foi o filme mais assistido em 17 países pelo segundo fim de semana consecutivo — e esse número deve aumentar à medida que os dados de outros mercados começarem a ser divulgados. Apenas Japão e China tiveram outros longas no topo de suas listas — The King 's Man e Fireflies in the Sun, respectivamente.

E isso tudo é motivo de comemoração não apenas para a Sony e para a Marvel, mas para todo o mercado cinematográfico. Depois de quase dois anos de impacto por causa da pandemia, entre cinemas fechados e salas com capacidade reduzida, os números mostram que a confiança do público vem retornando e a tão esperada retomada parece estar bem encaminhada a ponto de começarmos a ver resultados próximos daqueles pré-covid.

Segundo o Deadline, em relação ao feriado de Ação de Graças, o Natal teve uma venda de ingressos 50% superior — ou seja, para cada duas entradas vendidas em novembro, três foram feitas em dezembro.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.