Documentário usa realidade virtual para levar público às ruínas de Chernobyl

Por Redação | 04.12.2015 às 13:21

Já vimos a realidade virtual ser usada para nos levar ao mundo de jogos ou criar universos fantásticos do cinema. No entanto, a tecnologia tem potencial para fazer muito mais que isso. Afinal, a ideia de levar o usuário a visitar diferentes locais sem sair do lugar pode ser aplicada também em trabalhos mais documentais, conduzindo-o a lugares do nosso planeta que você nunca imaginou visitar — incluindo alguns bem perigosos e desolados.

É mais ou menos isso o que o estúdio polonês Farm 51 quer fazer. Com o chamado Chernobyl VR Project, a produtora quer se aproveitar da tecnologia para levar as pessoas a conhecerem a famosa cidade-fantasma que foi destruída após um acidente em uma usina nuclear. Varrida pela radiação, tudo o que restou em Chernobyl foi o abandono e uma paisagem digna de um filme pós-apocalíptico. E, se tantas pessoas se empolgam com o universo dos jogos Fallout, por que não usar o VR para passar por um lugar em que aquilo realmente aconteceu?

Para esse ousado projeto, o Farm 51 conseguiu acesso especial para entrar na chamada Zona de Exclusão de Chernobyl e capturar imagens bastante raras que mostram o que restou do lugar após o incidente de 1986. Foram dezenas de horas no local para fotografar e filmar a paisagem em alta definição e capturar todos os detalhes do cenário de desolação. Todo o material foi escaneado e usado para criar um mundo tridimensional no qual as pessoas vão poder passear pela área restrita como se estivessem lá — mas sem se preocupar com qualquer vestígio de radioatividade.

Só que a ideia do Chernobyl VR Project não é ser apenas um Google Street View pós-apocalíptico. Na verdade, a proposta do estúdio é fazer um documentário baseado em realidade virtual. Isso significa que há uma linha narrativa a qual o público deve acompanhar e, pelos olhos de um sobrevivente, vão passeando pelas ruínas da usina e da própria cidade-fantasma. Isso é algo que certamente vai despertar a atenção e a curiosidade de muita gente, já que o acidente ainda é bem marcante e repleto de muitas lendas e especulações, mesmo depois de quase 30 anos.

Por enquanto, o projeto ainda não tem data para ser lançado. No entanto, a Farm 51 revelou que a ideia é lançar o documentário para as várias plataformas de realidade virtual do mercado; o que significa que esse passeio macabro deve funcionar tanto no Gear VR, lançado pela Samsung há algumas semanas; quanto nos vindouros Oculus Rift, PlayStation VR e Valve Vive.

Via: The Farm 51 (YouTube), Game Informer