Crítica | Especial Fútbol de Primera 20 Anos é um baita documento histórico

Por Douglas Ciriaco | 31 de Maio de 2020 às 15h45
Netflix
Tudo sobre

Netflix

Saiba tudo sobre Netflix

Ver mais

O futebol argentino é apreciado e respeitado em todo o mundo, afinal ele é o berço de craques como Alfredo Di Stéfano, Mario Kempes, Diego Maradona, Gabriel Batistuta, Hernán Crespo, Juan Roman Riquelme e Lionel Messi. Dito isso, o Especial Fútbol de Primera 20 Anos, veiculado na Netflix, ganha ares ainda mais interessantes.

Contextualizando: Fútbol de Primera foi um programa de televisão argentino que apresentou durante mais de 20 anos compactos de todos os jogos disputados pela primeira divisão do futebol argentino. Veiculado nos canais TyC Sports e Fox Sports ao longo de toda a sua trajetória, a exibição trazia entrevistas com jogadores e treinadores, muitas vezes no calor do momento de uma derrota ou de uma expulsão, o que sempre garantia bons recortes das disputas.

Agora, já mais de 10 anos desde que a última temporada foi ao ar — ele durou de 1985 até 2009 —, o Especial Fútbol de Primera 20 Anos resgata de forma nostálgica todo o histórico do programa e, de lambuja, revive alguns dos principais momentos e personagens do futebol argentino, sul-americano e mundial das últimas três décadas e meia.

Um deleite

Para uma pessoa como eu, que cresceu apaixonado por futebol durante os anos 1990, especialmente pelo futebol de nosso continente, o programa é nada menos do que um deleite. Ele é dividido em duas partes de 55 minutos cada e a segunda metade, que trata do início de 1997 até o fim de 2005, é ainda mais especial justamente por abraçar um período com o qual eu sou mais familiarizado.

Mas ambos os episódios evidenciam a grandeza e a importância do futebol argentino. Neste resumão de duas décadas é possível ver o surgimento, os primeiros passos, a consagração, o retorno e a aposentadoria de nomes que marcam o imaginário futebolista sul-americano ainda hoje.

Martín Palermo, por exemplo, aparece em vários momentos do programa, desde o surgimento no Estudiantes até a consagração no Boca, onde virou estátua e um dos maiores ídolos de todos os tempos. Outro é Andres D’Alessandro, ídolo de River Plate e Internacional e personagem marcante do futebol sul-americano desde muito jovem. Como não poderia deixar de ser, o gigante Carlos Tévez é outro ícone que figura com destaque no programa, glória de um gênio que faz jus à camisa 10 do Boca.

Os retornos de grandes figuras para a Argentina também são destaques: Diego Maradona e sua mítica (e um tanto frustrante) passagem pelo Newell’s, o também campeão mundial Óscar Ruggeri e o habilidoso Ariel Ortega são alguns “medalhões” que deram ainda mais peso ao futebol argentino e ao especial em si.

Maradona, aliás, é um personagem recorrente do programa. Como de costume, El Diez chama atenção, se envolve em algumas tretas, não mede palavras e exibe talento de sobra. Mais um bônus para o especial.

Chilavert (esquerda) e Maradona (direita): dois grandes personagens do campeonato argentino durante os anos 90 (Imagem: Reuters)

Brilho estrangeiro

Como não poderia deixar de ser, o Especial Fútbol de Primera 20 Anos também é um desfile de craques estrangeiros que deixaram seu nome na história do futebol argentino. O goleiro paraguaio José Luis Chilavert tem várias de suas credenciais mostradas no especial, seja por gols de falta ou por sua afeição às polêmicas típicas de um falastrão bem-sucedido.

O imenso craque uruguaio Enzo Francescoli comandou o River Plate em diversas conquistas e aparece como protagonista em vários momentos do especial. O trato fino com a bola, a elegância e a rapidez de raciocínio de El Príncipe são um tempero extra e de grande valor especialmente para quem (como eu) não teve a chance de vê-lo jogar.

Até brasileiros que conquistaram os corações argentinos também figuram no especial, como não poderia deixar de ser. Os dois que aparecem ali talvez sejam os mais bem-sucedidos do país a atuarem no futebol argentino nas últimas quatro décadas.

Brasileiro Iarley teve boa passagem pelo Boca Juniors em 2003 (Imagem: AFP)

O primeiro é Silas, um dos “Menudos do Morumbi” e principal nome do San Lorenzo na conquista do Apertura de 1995, feito que tirou o clube de Almagro de uma fila de 22 anos. Os 24 tentos marcados em quase 100 partidas disputadas com a camisa do El Ciclón o colocam entre as grandes figuras da história do clube.

Outro sujeito genial que encantou os argentinos, Iarley se transferiu para o Boca após marcar o gol da vitória do Paysandú sobre os xeneizes em plena Bombonera, em 2003. Vestindo o manto azul y oro, o cearense de Quixeramobim venceu o Apertura e o mundial de clubes daquele ano, mas entrou para a história mesmo após acabar com o River Plate em um Superclássico — feito devidamente registrado no Especial Fútbol de Primera 20 Anos.

Documento histórico

Quem gosta de futebol argentino, quem gosta de futebol, quem está com saudade de ver gols na televisão… Qualquer desses perfis deve apreciar as quase duas horas de duração do Especial Fútbol de Primera 20 Anos. A experiência proporcionada pelo programa é boa mesmo sem uma “narrativa documental", digamos assim, pois tudo ali é apenas uma coleção de trechos do programa em ordem cronológica, sem qualquer explicação, sem qualquer complemento.

Relembrar de alguns craques que embalaram os sonhos de quem ama futebol nos últimos 40 anos é uma viagem no tempo bastante prazerosa, especialmente em um momento no qual somos bombardeados por notícias tristes quase que o tempo todo.

Assim, assistir a este programa é um afago na memória e no presente. As festas nos estádios, os gênios, os golaços e o saudosismo saudável de Especial Fútbol de Primera 20 Anos são um antídoto e tanto para o desalento desta época.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.