iFood compra créditos de carbono para se tornar 100% neutra de poluição do ar

iFood compra créditos de carbono para se tornar 100% neutra de poluição do ar

Por Márcio Padrão | Editado por Claudio Yuge | 07 de Julho de 2021 às 21h20
iFood/Divulgação

O iFood começou a aplicar, desde o começo deste mês, a meta de tornar 100% dos seus pedidos neutros em emissão de gases do efeito estufa. A empresa fez uma parceria com a Moss para comprar créditos de carbono e compensar os gases que deverá emitir nos próximos anos.

O objetivo, diz a gigante do delivery, é neutralizar os impactos causados pela emissão de dióxido de carbono (CO²) nas suas operações e preservar a Floresta Amazônica.

Créditos de carbono são certificados emitidos a uma nação que reduziu a sua emissão de gases do efeito estufa. Equivale a uma tonelada de CO² no ambiente. Quem reduz a emissão dessa quantidade de poluição recebe do Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) – criado em 1997 pelo Protocolo de Kyoto, das Nações Unidas – um crédito de carbono.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Criou-se também um mercado de compra e venda desses créditos. Quem os compra na verdade compra uma permissão para emitir gases e compensar seu impacto poluente. No caso do iFood, o dinheiro destinado aos créditos será usado pela Moss para reforçar projetos de conservação ambiental.

As novidades fazem parte do programa iFood Regenera, que têm os compromissos de metas ambientais da empresa até 2025, como zerar a poluição plástica e neutralizar as emissões de CO² das operações de delivery.

Fonte: iFood

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.