É professor? Aprenda a turbinar suas aulas online e use a tecnologia a seu favor

É professor? Aprenda a turbinar suas aulas online e use a tecnologia a seu favor

Por Nathan Vieira | Editado por Luciana Zaramela | 07 de Abril de 2021 às 18h35
Divulgação/Wacom

É inegável que a pandemia tenha trazido grandes mudanças na área da educação, uma vez que muita gente tenha buscado soluções na tecnologia para manter as aulas num contexto em que o presencial se tornava inviável. Com isso, muitos professores precisaram se reinventar para se adaptar à nova realidade, regada pelas aulas virtuais.

“Os professores, que, de repente, trocaram as salas de aula por suas casas, tendo a câmera como plateia, tiveram que, rapidamente e da melhor forma possível, se adaptar. Esses professores merecem aplausos pelo empenho e engajamento que presenciamos. Os professores que até então lidavam com lousa, giz e projetor, passaram a lidar com câmera, iluminação, a gravar videoaulas, editar e publicar conteúdos em áudio e vídeo. Coisas que, para muitos, era um mundo novo”, comenta o professor Eduardo Gula, que capacita profissionais para criarem seus próprios cursos online como um negócio digital por meio do Sala de Aula online e do programa Professor Digital Wacom.

Por sua vez, Cristiano Costa, gerente de contas B2B da Wacom no Brasil, explica que o programa Professor Digital da Wacom tem o objetivo de ajudar e também incentivar o mercado de ensino online a aprimorar cada vez mais a qualidade das aulas. Ambos apontam que algumas ferramentas podem tornar o processo do ensino online muito melhor.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Professores na pandemia

Professores se deparam com uma mudança de cenário com a chegada da pandemia, recorrendo à tecnologia para suas aulas (Imagem: airfocus/Unsplash)

O professor Eduardo Gula reflete que todas as situações que temos vivenciado levam a crer que estamos no período mais desafiante dos últimos tempos para professores e alunos desde o início de 2020, e que os professores de repente se viram em um cenário de ensino totalmente novo. "Para quase a totalidade dos professores, foi um primeiro contato com muitos equipamentos que até então não usavam, tais como câmera, microfone, edição de vídeo e muitas práticas pedagógicas envolvendo a gravação de videoaulas, produção de lives e o processo de avaliação em um modelo totalmente online ou híbrido, onde parte das aulas ocorrem presenciais e parte online", disserta.

O especialista menciona um novo conceito de como planejar e transmitir a informação por vídeo e, ao mesmo tempo, com boa qualidade de vídeo e áudio. "Tudo isso envolvendo o uso de recursos pedagógicos que facilitem a produção do conteúdo a ser ensinado e, ao mesmo tempo, forneça clareza às informações que devem ser passadas aos alunos", acrescenta.

O kit principal de materiais de trabalho, que até 2020 era lousa, giz/pincel e projetor de vídeo, transformou-se em computador, smartphone. Por vezes, algum software para pequena edição nos vídeos produzidos. "Alguns professores se lançaram um pouco além e fizeram uso de aplicativos para fazer atividades gamificadas, sendo mais frequentemente por meio de jogos de quiz, que transforma a aula online ao vivo em um empolgante encontro", afirma o professor.

Segundo Gula, esses recursos são inovadores para alguns, mas para outros já é realidade cotidiana. "Um efeito colateral das aulas online acabou por ser um maior conhecimento dos professores quanto ao ensino total ou parcialmente online e também de equipamentos que libertam o professor para fazer seu trabalho com maestria. Nunca foi tão importante que os professores buscassem aprender sobre incorporar recursos digitais em suas aulas. Mesmo depois desse período de COVID-19, há a possibilidade de que o ensino híbrido venha para ficar e tudo que for aprendido agora, seguirá sendo útil", completa.

Mesa digitalizadora para dar um "up" nas aulas

A mesa digitalizadora da Wacom é uma das opções para aprimorar os recursos envolvendo as aulas online (Imagem: Divulgação/Wacom)

Em meio aos equipamentos que podem dar uma forcinha aos professores nesse novo método de ministrar as aulas, a mesa digitalizadora pode ser uma grande aliada, considerando que cada vez mais tem sido adotada como ferramenta pedagógica por professores em aulas presenciais e virtuais.

“Uma mesa digitalizadora é um pequeno equipamento que você posiciona à sua frente, e que comumente é usado com uma caneta que a acompanha. Ao movimentar essa caneta ou tocar na superfície da mesa digitalizadora, o ponteiro do mouse obedecerá a seus movimentos e toques. Funciona de forma muito parecida com o mouse comum ou o touchpad de um notebook, porém com um nível de sensibilidade e precisão extremamente maior e muito melhor usabilidade”, detalha o professor.

O professor aponta como principais vantagens do uso de uma mesa digitalizadora em educação a sensação de escrita em lousa, a capacidade de tornar a aula mais interessante e atrair a atenção do aluno exatamente para o que está sendo escrito. o apoio para esclarecimento de dúvidas, o ganho de tempo, a possibilidade de anotações em outros tipos de conteúdo como imagens e arquivos PDF, o acesso a um arquivo digital com as anotações e a facilidade com os botões de atalho. "Tudo isso funcionando durante a aula sem precisar ficar lembrando de complicadas combinações de teclas. Simplesmente pressionando um botão", explica.

Na mesa digitalizadora, o professor pode circular ou grifar palavras importantes do conteúdo, ou escrever informações relevantes com cores variadas conforme queira. Outro recurso apontado pelo especialista é poder fazer escrita não apenas em arquivos de slides, mas usando qualquer aplicativo que permita o recurso. "E a vantagem dos botões de atalho da caneta e mesa digitalizadora são uma grande praticidade durante a aula. O professor pode programar os botões para abrir os aplicativos que for utilizar ou para alternar entre cenas. Quando estiver em aula, tudo ficará mais fácil", comenta.

Por onde começar

Professores podem contar com um kit inicial envolvendo notebook, luz e microfone, por exemplo (Imagem: Rido81/Envato)

Eduardo Gula comenta que a grande maioria dos professores usa um ou outro recurso como ferramenta didática e nem sempre é fortemente ligada à tecnologia. "Nesse caso, o ideal é que o professor busque recursos que lhe permitam produzir o conteúdo com melhor qualidade e em menos tempo", afirma.

O especialista ressalta que não precisa ter equipamentos caros ou de altíssima qualidade para se produzir boas aulas de casa ou até mesmo um curso online completo, mas que o professor precisa de um kit básico como smartphone ou uma webcam, um microfone (para permitir captar a voz com boa qualidade), luz (essencial para uma boa imagem) e computador. "O professor usará recursos que estão facilmente disponíveis, como o Google Sala de Aula, para reunir os alunos; YouTube para envio dos vídeos; e Google Meet para as aulas online", explica.

Para o professor Gula, no ensino online, o áudio é ainda mais importante que a imagem. “Uma aula com um bom áudio e um vídeo razoável pode ser bem acompanhada pelos alunos, mas uma aula com um áudio ruim tem baixa retenção de atenção logo no início”, explica. Ele ainda acrescenta que uma boa iluminação do ambiente pode melhorar a imagem no vídeo.

Mas para o especialista, apostar em uma mesa digitalizadora é sinônimo de levar seu kit de ferramentas para um outro nível, garantindo facilidade e liberdade de produzir sua aula e permitir que o aluno tenha vantagem de entendimento do conteúdo. "A mesa digitalizadora traz dinamismo e flexibilidade de apresentar o conteúdo. Com isso, o professor do ensino presencial, quando vai para o online, se sente mais livre durante a aula", defende.

Softwares educacionais para auxiliar nas aulas

No que diz respeito à mesa digitalizadora, as soluções Collaboard, ExplainEverything, Kamiapp, Limnu e Pear Deck podem ajudar os professores no ensino remoto, já que fornecem quadros interativos, gravação de vídeo e colaboração em tempo real.

O software de whiteboard Limnu é tipicamente um quadro branco online, que permite a escrita. Esses programas auxiliam na explicação de conteúdos com maior naturalidade. É só usar como uma lousa de sala de aula. “Ele oferece uma tela inicial com apenas os elementos essenciais, simplificando o uso, exibindo botões na parte inferior para seleção de cor de escrita, espessura do traçado e criação de notas, por exemplo. Outra possibilidade é escolher se será um uso individual ou colaborativo. Ao usar de forma colaborativa, cada pessoa pode estar em um local diferente acessando remotamente o mesmo arquivos”, conta Gula.

Mais uma vantagem do Limnu, de acordo com o especialista, é que ele não precisa ser instalado na máquina, com a possibilidade de ser usado a partir do navegador de internet, gerando mais flexibilidade para o uso de acordo com os dispositivos disponíveis. No caso das mesas digitalizadoras da Wacom, por exemplo, vem junto o software Wacom Desktop Center, onde é possível fazer vários ajustes como a sensibilidade da caneta e configuração dos botões.

Durante a aula, o professor pode escolher entre vários softwares disponíveis, tais como: Microsoft PowerPoint para escrita durante a apresentação de slide; Scrble Ink, que permite uso da escrita em arquivos PDF ou escrita em tela livre; Autodesk SketchBook, velho conhecido dos designers; ou vários outros disponíveis, inclusive gratuitamente. Uma vez que esteja com o software de escrita aberto, a tela poderá ser gravada ou transmitida online por softwares como Google Meet, Microsoft Teams ou Zoom.

No que diz respeito às mesas digitalizadoras da Wacom, por exemplo, que usamos para escrever esta matéria, acompanham o software Wacom Desktop Center onde é possível fazer vários ajustes como a sensibilidade da caneta e configuração dos botões:

Ajustes da mesa digitalizadora da Wacom (Imagem: Divulgação/Wacom)

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.