Aluno da USP cria app que corrige redações automaticamente

Por Nathan Vieira | Editado por Luciana Zaramela | 27 de Maio de 2021 às 13h30
Green Chameleon/Unsplash

Com a pandemia, vimos de perto como a tecnologia pode se tornar uma verdadeira aliada da área da educação. E com um novo aplicativo desenvolvido por pesquisadores do Instituto de Física de São Carlos (IFSC) e do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, os usuários da internet passam a poder corrigir redações automaticamente.

O aplicativo, chamado Corretor Inteligente de Redações Automático (CIRA), já está disponível gratuitamente para dispositivos Android e já conta com versão para web. Basicamente, a proposta é identificar erros gramaticais, de pontuação, de digitação e de concordância nas redações. Os criadores utilizaram técnicas da área de Inteligência Artificial.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Gabriel Nogueira, estudante Ciências da Computação no ICMC e criador do app, revelou durante uma entrevista ao Jornal da USP que a ideia de criar o aplicativo surgiu quando estava prestes a terminar o projeto de iniciação científica e cursava uma disciplina do curso. “A ferramenta foi criada a partir de uma base de 100 mil redações, que foram corrigidas e pontuadas por professores seguindo os moldes da avaliação do Enem. A partir dos critérios utilizados por esses professores, o sistema inteligente aprendeu quais aspectos precisam ser levados em conta em uma correção e como estabelecer uma nota”, declarou.

O app consiste num sistema inteligente que estabelece uma pontuação para a redação, e outro que apresenta sugestões de como o usuário pode melhorar seu texto. “A redação é um dos itens mais relevantes da avaliação do Enem e de vestibulares, e os alunos podem ser treinados para escrever melhor. Além disso, a habilidade de escrita é uma das mais relevantes para qualquer curso universitário e profissão”, comentou o orientador, professor Osvaldo Novais de Oliveira Jr., do IFSC.

Para ter uma redação corrigida, o usuário precisa digitalizar a redação e enviar para a ferramenta.  Posteriormente, o sistema mostra os resultados, com a nota atribuída à redação e estatísticas sobre o texto. O sistema também marca os erros em vermelho. Ao clicar nas palavras erradas, surgem breves explicações por trás do erro. Veja como funciona:

Futuramente, os pesquisadores pretendem ter um sistema de leitura óptica de caracteres, de forma que o usuário poderá digitalizar sua redação de forma automática, bastando apontar a câmera do celular para o texto escrito no papel.  O aplicativo e o site continuam sendo aperfeiçoados por Gabriel, que pretende fazer a CIRA fornecer uma pontuação cada vez mais precisa, com melhores sugestões aos usuários.

Fonte: Jornal da USP

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.