E3 2019 | Bethesda deve apostar tudo em Doom e Wolfenstein; veja o que esperar

Por Rafael Rodrigues da Silva | 04 de Junho de 2019 às 11h57
Bethesda

Está chegando o momento do ano mais aguardado pelos gamers: nesta semana começa a E3, o maior evento de videogames do mundo. Ainda que oficialmente o Los Angeles Convention Center só comece a receber os visitantes na semana que vem, na prática o evento começa já neste sábado (8), com a apresentação dos novos lançamentos da EA.

Marcada para o domingo (9), às 21h30 (horário de Brasília), a conferência da Bethesda é uma das mais aguardadas da E3 2019. A empresa tem sido uma das mais controversas da indústria recente: ao mesmo tempo que tem assumido uma postura cada vez mais agressiva em relação à imprensa e até mesmo mentindo descaradamente para seus fãs na hora de vender um jogo — como foi o caso de Fallout 76 durante a E3 2018 —, ela também é responsável por alguns dos melhores e mais surpreendentes lançamentos dos últimos anos, como os incríveis reboots das franquias Doom, Wolfenstein e Prey.

E é exatamente essa dualidade que podemos esperar da empresa em sua apresentação na E3, onde veremos jogos incrivelmente bons misturados com anúncios exagerados de jogos que não serão tudo aquilo que será entregue no momento de seus lançamentos.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Certezas

Mural de Doom que está sendo montado no hotel ao lado do centro de convenções onde ocorrerá a E3 (Imagem: Bethesda)

A maior certeza que temos da Bethesda na E3 deste ano é a presença de Doom Eternal como o carro-chefe da companhia. E, se você ainda tinha dúvidas disso, talvez o enorme mural que a empresa montou na fachada dos prédios do hotel que fica ao lado do centro de convenções onde acontecerá a E3 seja um indício de que não estamos errados em apostar nisso.

Revelado na edição do ano passado, Doom Eternal é a sequência para o reboot de Doom lançado em 2016. E, pelos primeiros vídeos de gameplay mostrados, será uma evolução da mesma fórmula de sucesso do primeiro jogo. Assim, o que se espera é que a companhia apresente mais novidades em sentido de gameplay — provavelmente mostrando melhor como irá funcionar o já anunciado modo multiplayer do game — e uma data de lançamento, já que tudo indica que ele chega ainda em 2019.

Quem também certamente deverá aparecer na apresentação da empresa é Fallout 76. Depois do fracasso do lançamento ano passado, a companhia já anunciou uma séries de DLCs que prometem transformar o jogo naquilo que os jogadores esperavam encontrar nele. Portanto, é provável que a empresa use a E3 deste ano para dar foco a essa narrativa de redenção. Entre as novidades apresentadas para o jogo, são esperados o anúncio de um modo battle royale e algumas explicações de como irão funcionar algumas das ideias mais diferentes já anunciadas pela empresa em seu mapa das expansões do jogo — como a adição de NPCs humanos, ou seja, as quests serão passadas de um jogador para outro.

Outro jogo de devemos ver na forma de DLCs é Rage 2, o grande lançamento da Bethesda para o primeiro semestre deste ano e que foi recebido pela crítica e pelos jogadores de maneira bem morna. Como praticamente acabou de ser lançado, o título não deve ocupar muito tempo na apresentação da companhia, mas é praticamente certeza de que veremos as primeiras novidades sobre DLCs para ele.

A franquia Wolfenstein também é presença confirmada, afinal de contas ela tem dois jogos marcados para serem lançados ainda em 2019. Um deles é Wolfenstein: Youngblood, o primeiro spin-off da franquia de matar nazistas que será uma espécie de continuação da história de Wolfenstein 2: The New Colossus. Nele, os jogadores poderão assumir o controle de uma das duas filhas de BJ Blazkowicz, o protagonista dos jogos principais da franquia. Youngblood será o primeiro da série a trazer uma mecânica de coop, e a expectativa é que a Bethesda aproveite a E3 para mostrar mais sobre como essa mecânica irá funcionar antes do lançamento jogo, que está marcado para 26 de julho deste ano.

Quem também será lançado em 26 de julho é Wolfenstein Cyberpilot, a primeira experiência da franquia em realidade virtual. É bastante provável que a empresa aproveite a E3 para mostrar um pouco mais sobre o jogo, mas ele não deve receber tanta atenção quanto Youngblood.

Já para os fãs da série Elder Scrolls, esta deverá ser mais uma E3 decepcionante. O único título da franquia que já tem presença confirmada é Elder Scrolls Blades, lançado em early access para dispositivos móveis em março deste ano. A Bethesda já prometeu que revelará uma grande atualização para o game durante a E3, e possivelmente teremos ou uma data de lançamento da versão final ou o anúncio da chegada dele para PCs e consoles.

Possibilidades

Além dos jogos já confirmados, há sempre algumas novidades que podem aparecer durante a conferência da Bethesda na E3. Dessas novidades, o que tem mais chances de acontecer é o anúncio de um terceiro jogo da franquia The Evil Within. Isso porque já fazem dois anos do lançamento de The Evil Within 2 e o criador da franquia, Shinji Mikami, já confirmou que estará presente na E3 deste ano. Então, o anúncio de um The Evil Within 3 durante a conferência da Bethesda é uma possibilidade real.

Outros jogos surpresas que podem ser anunciados durante a conferência vêm de dois dos principais estúdios da Bethesda: a Arkane e a Machine Games. Desde o ano passado, essas companhias estão anunciando diversas vagas para game designers e programadores em seus sites, o que costuma ser um indício de que estão trabalhando em um projeto grande.

Da parte da Arkane, há uma possibilidade real de anúncio de Dishonored 3 — afinal, já faz quase três anos que o segundo jogo da franquia foi lançado, então se houver mesmo um terceiro jogo na série muito provavelmente ele deverá ser anunciado ainda este ano. Ainda que a Arkane esteja trabalhando junto com a Machine Games no desenvolvimento de Youngblood e Cyberpilot, nenhum desses jogos é um projeto grande o suficiente para justificar a contratação de tanta gente, e por isso a aposta em um terceiro jogo de Dishonored — ou até mesmo alguma nova IP — parece algo plausível.

O caso da Machine Games é parecido. A empresa é conhecida por seu trabalho no reboot da franquia Wolfenstein, mas, como já citado, os dois jogos lançados este ano não são grandes o suficiente para justificar tantas contratações — assim, é praticamente certeza que a empresa está trabalhando em um jogo grande. A maior probabilidade é que esse jogo seja Wolfenstein III, o terceiro jogo da franquia de matar nazistas que colocou a Machine Games no mapa das grandes desenvolvedoras do mundo. Mas há uma possibilidade extremamente remota de esse jogo ser algo diferente e inesperado: um reboot de Quake.

Em 2016, a Machine Games foi a responsável por lançar Dimension of the Past, um pacote de missões para o Quake original como parte das comemorações de 20 anos do jogo. Assim, não seria totalmente impossível de a empresa ter sido escolhida para fazer um reboot do jogo: depois de Doom, Wolfenstein e Rage 2, Quake é a única franquia da id Software que ainda não foi totalmente “reconfigurada” pela Bethesda — e o sucesso de Quake Champions, lançado ano passado, mostra que a série ainda possui uma base de fãs grande e que facilmente aceitaria um reboot do primeiro jogo que seguisse o mesmo padrão de qualidade das franquias Doom e Wolfenstein.

Outro jogo que pode fazer uma aparição na conferência é Fallout 4. Há alguns meses um vazamento indicou que o jogo seria lançado para o Nintendo Switch, mas desde então não tivemos nenhuma confirmação por parte da Bethesda. Assim, há a possibilidade de termos o anúncio da versão definitiva do jogo para o console da Nintendo.

The Elder Scrolls, outra grande IP da Bethesda, dificilmente fará uma aparição na conferência além das novidades sobre Blades. O tão aguardado The Elder Scrolls VI, que foi timidamente revelado no ano passado, ainda irá demorar alguns anos para ser lançado — possivelmente só em meados de 2022 ou 2023 —, então são grandes as chances de não termos nenhuma novidade sobre ele no evento deste ano. Além de Blades, o único outro conteúdo de Elder Scrolls que é possível vermos no evento é algo relativo à The Elder Scrolls Online, mas como a expansão mais recente do game foi lançada nesta semana, é possível que a empresa apenas utilize o evento para fazer propaganda dela e não traga nenhum conteúdo novo.

Outro que tem um pequena possibilidade de aparecer nessa conferência é Starfield, o RPG espacial anunciado pela Bethesda no ano passado. Ainda que também deva demorar alguns anos até ser lançado — menos do que The Elder Scrolls VI —, Todd Howard, o mais conhecido produtor de jogos da Bethesda e o “rosto” da empresa na E3, afirmou que já existem partes dele que estão jogáveis, então é possível que tenhamos algum vídeo com imagens pré-alpha que nos mostrarão um pouco do que devemos esperar do jogo, já que tudo o que sabemos até o momento é que ele será um RPG espacial.

A conferência da Bethesda está marcada para o domingo, dia 9 de junho, a partir das 21h30 no horário de Brasília. No Canaltech, você acompanha a cobertura completa da E3 2019, com todos os anúncios, jogos e novidades que darão as caras na maior feira de games do Ocidente.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.