Guia definitivo para se dar bem durante a Black Friday

Por Redação | 24 de Novembro de 2017 às 07h45
photo_camera público

Está chegando a tão prometida época de descontos no varejo online (e físico, também)! E nessa leva, tem muita empresa que promete ofertas incríveis durante a Black Friday, mas na hora do pagamento acabamos levando tudo pela metade do dobro e não vendo nenhuma vantagem. Não à toa que, nas edições anteriores, o evento ficou conhecido como "Black Fraude" no Brasil devido à quantidade de lojas que utilizam o golpe de maquiagem dos preços.

Mas o público brasileiro não é bobo e sabe se organizar para aproveitar as promoções. Aliás, muitos e-commerces nacionais estão cientes disso e fazendo promoções de verdade. Para te ajudar nisso, o Canaltech fez uma seleção de dicas e dos melhores sites e aplicativos para ajudar a ter uma Black Friday digna de economia de verdade:

1. Acompanhe a página oficial do evento no Brasil

Página oficial da Black Friday 2017

O site Busca Descontos, que organiza a Black Friday no Brasil, mantém a página oficial do evento, onde recebe os cadastros dos consumidores e envia por e-mail os melhores descontos ofertados pelas lojas participantes. Eles também são responsáveis por outros eventos semelhantes aqui no Brasil, como o Cyber Monday e o Brasil Game Day.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

A página do evento permite que o consumidor receba e-mails com notificações das melhores ofertas

Para este ano o site oferecerá gráficos para o monitoramento dos preços dos produtos. Outra novidade é o chat com bots para que os consumidores perguntem por ofertas, descontos, cupons promocionais, disponibilidade de estoque dos produtos desejados entre outros assuntos referentes à Black Friday. O chat com bots estará disponível na página do evento no Facebook no dia do evento.

Já o site Black Friday de Verdade, que tem o intuito de ajudar os consumidores na maior liquidação do ano, oferece uma promoção em que, a cada compra realizada junto às lojas participantes da Black Friday no Brasil, como Buscapé, Electrolux, Carrefour e outros, você recebe um número da sorte que serve como cupom para uma promoção que vai sortear R$ 10 mil.

As lojas associadas também vão publicar, no dia 25 de novembro, um ranking com as ofertas que obtiveram mais sucesso junto aos consumidores durante o evento.

2. Passe longe das lojas que o Procon SP aponta como não indicadas

Fiscalização do Procon de olho nas lojas

O Procon de São Paulo organizou uma lista com mais de 500 estabelecimentos comerciais que não agiram de forma responsável no passado para que os consumidores as evitem e não tenham problemas ao comprar durante o evento.

A lista é organizada por nome das lojas e traz informações sobre seus responsáveis e sua situação atual de funcionamento.

Nós publicamos uma matéria sobre essa iniciativa na última terça-feira (14) e ela pode ser acessada aqui.

3. Pesquise os preços ANTES da Black Friday

Esta dica parece óbvia, mas não pesquisar o preço daquilo que você quer comprar é um erro comum e as lojas que utilizam a Black Friday para atrair clientes sem oferecer descontos reais deitam e rolam quando os consumidores se desorganizam dessa forma. Se você não sabe qual o valor normal dos itens que você quer comprar, como você vai saber se o desconto é bom?

Para ajudar os consumidores na tarefa de monitorar os preços, alguns sites e aplicativos oferecem análises dos preços dos principais produtos disponíveis no mercado, além de buscar quais lojas online estão com as melhores ofertas e indicar o estoque das lojas para que você não acabe comprando produtos que serão entregues após uma longa espera.

Mas está barato ou não?

Alguns dos sites e aplicativos mais usados para o monitoramento dos preços antes e durante a Black Friday são o Zoom (iOS/Android), o Buscapé (Android/iOS) e o Bondfaro (Android).

Além dos aplicativos, o site EconoVia traz um comparador de preços que permite monitorar ofertas e analisar o histórico de preços dos produtos. Ele também oferece opções de personalização das ofertas. Está cansado de ver ofertas de aparelhos celulares e televisores e prefere só receber ofertas de cafeteiras e games? É só configurar as suas preferências e não perder mais tempo tentando achar o que você gosta no meio de ofertas que não te interessam. Além dessa feature, através do "Radar" você pode cadastrar preços que você esteja disposto a desembolsar em determinados produtos e receber uma notificação caso a mercadoria atinja valores mais baixos que aquele que você cadastrou.

4. Se jogue em comunidades mantidas por outros consumidores

Outra dica que pode ajudar a encontrar as melhores ofertas são as redes sociais voltadas para a busca de descontos e cupons de lojas, mantidas por outros consumidores. 

A plataforma Pelando publica promoções, resenhas, comparativos de preços e imagens de diversos produtos. Como as promoções são enviadas à equipe do site por outros consumidores, elas são reais e significativas. A novidade para a Black Friday 2017 é um plugin que testa automaticamente os cupons de desconto ativos na Pelando, analisa e compara preços entre lojas, além de monitorar produtos e notificar o usuário quando o preço estiver baixo. A extensão, disponível apenas para o Google Chrome, pode ser baixada aqui

Na mesma pegada do Pelando, o Promobit também oferece espaço para que os consumidores apontem as melhores ofertas em lojas participantes da Black Friday e discutam sobre os produtos mais desejados. O site também disponibiliza cupons promocionais e um fórum para o compartilhamento de informações sobre os produtos pelos próprios usuários. Além do site, também é possível acessar a plataforma através do aplicativo Promobit (Android/iOS)

5. Ouça quem botou a boca no trombone

Parceria Reclame Aqui e Mooba com descontos em cima de descontos

O Reclame Aqui lançou uma área especial para atender as demandas da Black Friday 2017 e que vai oferecer aos usuários o histórico de preço dos produtos mais procurados nos três meses que antecedem o evento. Outro recurso oferecido pelo site é um espaço para os consumidores avaliarem as empresas participantes. Durante o dia 24 será exibido, com atualizações em tempo real, um ranking das empresas com mais reclamações pelos usuários e também uma lista com as empresas que mais ofertaram descontos significativos durante a Black Friday.

A parceria firmada entre o Reclame Aqui e o programa de descontos Mooba permitiu que, além dos descontos já ofertados pelas lojas participantes, os usuários que utilizarem seus serviços recebam mais um desconto de 7% sobre o preço final. Para ganhar essa ajudinha extra, basta se cadastrar no site do Mooba com o mesmo e-mail ou conta de Facebook que você utilizou no seu cadastro no Reclame Aqui.

Os serviços também estão disponíveis através do aplicativo do Reclame Aqui (Android/iOS)

6. Dê espaço aos produtos artesanais

Produtos artesanais: presentes pessoais e com valor amigo do bolso

Nem só de grandes marcas vive a Black Friday: você também pode aproveitar a ocasião para comprar produtos artesanais com preços baixos. Alguns aplicativos reúnem o trabalho de artistas habilidosos, como é o caso do Elo7 (iOS/Android), Skina (iOS/Android) e YOP (iOS/Android).

7. Desconfie de ofertas miraculosas

Às vezes ficamos tão ávidos por ofertas durante a Black Friday que nos tornamos vulneráveis a falcatruas. E quem quer aplicar golpes nos consumidores vê a data comercial como um evento cheio de oportunidades. Promoções falsas são enviadas por e-mail e por WhatsApp e é necessário manter a atenção e procurar informações sobre as ofertas veiculadas.

Nós publicamos na semana passada uma matéria sobre dois golpes envolvendo a GOL e O Boticário sendo veiculadas através do WhatsApp e você pode ler a matéria aqui.

8. Fique atento aos meios de pagamento aceitos pela loja que você for comprar

A dica parece estranha, mas lojas que aceitam apenas boleto e tranferência como métodos de pagamento de seus produtos tendem a não ser confiáveis. Isso se dá porque é muito fácil gerar boletos, enquanto as empresas de cartão de crédito funcionam como uma espécie de proteção extra em caso de você não receber a sua mercadoria. 

Alguns serviços de pagamento online utilizados por lojas que aceitam pagamento por cartão de crédito, como PagSeguro, Moip, BCash e MercadoPago, se comprometem a devolver o dinheiro pago por mercadorias que não foram entregues, foram extraviadas nos correios ou vieram com defeito. Basta entrar em contato com o serviço de pagamento online utilizado, contar o que ocorreu de errado e a prestadora de serviços entrará em contato com a empresa vendedora para averiguar a melhor forma de não deixar o consumidor na mão. 

9. De olho no frete e no estoque

Como a demanda durante a Black Friday é muito maior que o normal, nem sempre as lojas conseguem fazer as entregas com o prazo que oferecem normalmente. Além do prazo maior para a entrega das compras, também há uma demanda maior nos Correios, pois eles estarão abarrotados de trabalho. Some-se a isso a possibilidade de as lojas venderem mais do que elas dispõem em estoque imediato, necessitando receber mais de um produto para seguir às entregas. Em resumo: fique de olho nos prazos prometidos pelos sites, mas se prepare para atrasos e contratempos.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.