Dez produtos do cotidiano que existem graças à NASA

Por Nathan Vieira | 25 de Julho de 2019 às 23h50
NASA
Tudo sobre

NASA

Saiba tudo sobre NASA

Ver mais

Grande parte das pessoas acaba não tendo conhecimento, mas as pesquisas desenvolvidas pela NASA vão muito além de foguetes, trajes para astronautas e naves espaciais. Embora pareça difícil de acreditar, a agência espacial dos Estados Unidos está por trás de muitos produtos que fazem parte do nosso cotidiano, pois a tecnologia originalmente desenvolvida para a exploração espacial posteriormente passa por adaptações para integrar a vida do público, e acaba ficando presente em itens inimagináveis (e de uso muito comum!).

Abaixo, você descobre dez produtos do cotidiano que existem graças à NASA:

Tênis Nike com amortecedores

Os amortecedores dos tênis Nike são feitos por moldagem por sopro de borracha, técnica desenvolvida pela NASA (Foto: Pixabay)

Se você possui um par de tênis da Nike com amortecedores, a NASA já faz parte da sua vida. O material que constitui os amortecedores, indicado principalmente para aqueles que possuem o costume de fazer longas caminhadas ou, é claro, corridas, foi feito com base em um processo envolvendo moldagem por sopro de borracha, usado principalmente para fazer nada menos que os próprios capacetes utilizados pelos astronautas.

Colchão ortopédico de espuma da memória

A espuma da memória era usada para os assentos das aeronaves (Foto: Leesa)

No final da década de 1960, um empreiteiro financiado pela NASA chamado Charles Yost desenvolveu a espuma da memória, também chamada de espuma visco-elástica. Inicialmente, essa espuma era destinada às melhorias do assento das aeronaves, tanto para conforto da equipe quanto para proteger contra possíveis colisões. As principais características da espuma são a suavidade e a capacidade de absorver grandes impactos. Na época, foi considerado o material perfeito para os equipamentos da NASA, mas, na atualidade, esse material passou a ser aplicado em produtos domésticos voltados ao conforto, como é o caso dos colchões ortopédicos e também de travesseiros (tanto os comuns quanto aqueles utilizados em viagens).

Máquina de exercícios BowFlex

A máquina BowFlex é originária da necessidade de fortalecer a resistência dos astronautas (Foto: Amazon)

Tendo em mãos a necessidade de fortalecer os astronautas, já que passariam um longo período no espaço e não poderiam ser detidos pelo enfraquecimento dos músculos e dos ossos, a NASA desenvolveu um sistema de exercícios que pudesse manter a força da tripulação. Como os pesos não possuem nenhuma eficiência no espaço, os sistemas BowFlex foram criados com molas, tornando-se uma forma versátil de exercícios, além de ser uma máquina compacta. Além de estar presente nas academias, as máquinas de exercício estilo BowFlex também são muito comuns nas casas.

Termômetro auricular

O termômetro auricular vem da tecnologia usada anteriormente para medir planetas e estrelas (Foto: Amazon)

O desenvolvimento da tecnologia infravermelha permitiu que os astrônomos medissem a temperatura de estrelas e planetas. O uso dessa tecnologia ganhou adaptações até que fosse possível no uso doméstico, por meio de termômetros auriculares, capazes de descobrir com rapidez e precisão a temperatura do corpo, usando como base a quantidade de energia infravermelha emitida pelo tímpano. Além de ser mais seguro para o uso em pacientes graves e recém-nascidos, esse método também é capaz de evitar o contato com as membranas mucosas e elimina a possibilidade de infecção.

Vidro resistente a arranhões

A lente resistente a arranhões existe graças ao material das viseiras dos capacetes de astronautas (Foto: Pixabay)

No início da década de 1970, foi determinado nos Estados Unidos que todos os óculos escuros e todos os óculos de grau precisavam ter resistência à quebra, o que na época foi um fardo para a indústria, já que os produtos eram de vidro, e foi adotado o uso de lentes de acrílico que, por um lado, eram de fato resistentes à quebra, além de mais leves e mais baratas de produzir. No entanto, por outro lado, as lentes eram facilmente arranhadas.

Graças ao Centro de Pesquisa Ames, que desenvolveu o projeto de um sistema de purificação de água da espaçonave e também do revestimento das viseiras do capacete espacial, a indústria de óculos conseguiu a tecnologia necessária para a produção de lentes resistentes aos arranhões. Assim, se os seus óculos de grau ou de sol são resistentes, é por causa da NASA.

Creme dental restaurador

O creme dental é feito de hidroxiapatita sintética (Foto: Boka)

Diferente do creme dental que é usado normalmente durante a escovação de cada dia, existe um tipo específico voltado para quem sofre de perda de densidade óssea, que é chamado de restaurador. O material responsável por restaurar a densidade óssea foi usado, inicialmente, para os tripulantes em órbita. Trata-se de uma forma sintética de hidroxiapatita, um mineral presente tanto nos ossos quanto nos dentes, que não é tóxico e é biocompatível.

Cobertor térmico

O cobertor de emergência é constituído de mylar (Foto: Amazon)

O mylar, que consiste numa forte película de poliéster que tem resistência térmica e propriedades de isolamento, foi usado pela primeira vez em satélites e em trajes espaciais. Atualmente, esse tipo de material é usado em fitas magnéticas e cobertores térmicos, por suas características de ultraleveza e compactibilidade, além das propriedades à prova de água, do frio e da eficácia em manter o calor corporal (sendo usado normalmente como mantas de emergência).

Relógios de quartzo

O relógio de quartzo tem a precisão que a NASA exige (Foto: MVMT)

As missões da NASA consideram a precisão do tempo algo simplesmente imprescindível, e foi por isso que o Centro Espacial Lyndon B. Johnson (centro de comando dos voos tripulados, treinamento, pesquisa e controle de voo da NASA) contratou a General Time Corp para desenvolver um cristal de quartzo, pois ele vibra milhões de vezes por segundo quando é estimulado eletricamente. A NASA conseguiu manter a precisão em suas missões, e esse material logo foi aderido pela indústria para levar aos consumidores relógios mais precisos, permitindo chegar na hora certa sem ouvir sermões pelo atraso.

Prancha de cabelo (ou a famigerada chapinha)

O material da prancha de cabelo era da NASA, inicialmente (Foto: Amazon)

Se hoje você pode exibir cabelos lisos e sedosos por aí todos os dias, agradeça à NASA, que realizou uma pesquisa sobre nanomateriais, aplicada pela primeira vez em componentes metálicos. Quando as nanopartículas são aquecidas, produzem íons negativos ou positivos, algo que passou a ser utilizado para moldar o cabelo nesses aparelhos conhecidos como "chapinhas".

Aeroponia

A aeroponia é uma técnica usada em ambientes pequenos, sem espaço para jardim (Foto: Business Insider)

Durante as missões de longo prazo, os astronautas tiveram que descobrir como cultivar sua própria comida. Assim, foi criada a aeroponia, um sistema de jardim que pode ser cultivado com as plantas suspensas no ar, sem solo, o que reduz o uso da água em 98%, e consiste num sistema limpo e eficiente de cultivo de alimentos. É uma técnica de cultivo usada, na maioria das vezes, em pequenos apartamentos ou casas que não contam com muito espaço para manter um jardim.

Fonte: Business Insider

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.