Empresas do mercado financeiro global se unem para lançar plataforma cripto

Empresas do mercado financeiro global se unem para lançar plataforma cripto

Por Diego Marques | Editado por Claudio Yuge | 09 de Junho de 2022 às 23h30
Envato/ArtRachen

Grandes empresas do setor financeiro global se uniram para aumentar o acesso dos clientes às criptomoedas. Segundo o Bloomberg, nesta terça-feira (7) Charles Schwab, Fidelity e Virtu Financial, em parceria com a gigante de fundos Citadel Securities juntaram forças para lançar uma plataforma especializada em negociação cripto. O empreendimento deve estar disponível até o final do ano ou início de 2023.

Mayura Hooper, porta-voz da empresa multinacional americana de serviços financeiros Charles Schwab, disse que a organização “fez um investimento estratégico passivo e minoritário em um novo empreendimento de ativos digitais”.

Segundo ela, o mercado demostra um interesse significativo pelo setor, por isso a organização tem avançado no investimento em empresas e tecnologias que oferecem acesso às criptomoedas, que seguem regulamentações propostas pelo governo e um ambiente seguro para o investidor.

Mayura, também relatou que, por enquanto, a empresa não disponibilizará negociação direta de criptos. Mas quando houver mais clareza regulatória para o setor, a organização considera oferecer acesso direto a essa nova modalidade de investimentos aos seus clientes.

Bancos como Goldman Sachs e JP Morgan estão se envolvendo com as criptomoedas, disponibilizando a seus clientes serviços relacionados ao segmento. (Imagem: Reprodução/Envato-stockfilmstudio)

Outra empresa que se manifestou sobre o caso foi a Fidelity. A porta-voz Susan Coburn relatou que o grupo de serviços financeiros “apoia esforços no setor que forneçam maior opção para seus clientes obterem liquidez”.

A Fidelity, uma corporação cuja especialidade são produtos de investimento, é responsável pelo gerenciamento de mais de US$ 4 trilhões (R$19 trilhões) em ativos dos seus clientes. A empresa já oferece soluções relacionadas ao mercado cripto.

Fonte: Bloomberg

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.