Bitcoin despenca abaixo de US$ 43 mil após anúncio do Banco Central dos EUA

Bitcoin despenca abaixo de US$ 43 mil após anúncio do Banco Central dos EUA

Por Roseli Andrion | Editado por Claudio Yuge | 06 de Janeiro de 2022 às 20h20
Art Rachen/Unsplash

O mercado de criptoativos perdeu R$ 690 bilhões de capitalização em poucas horas na tarde de quarta-feira (5). Isso porque, após uma reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto (FOMC), nos EUA, o Bitcoin passou a ser negociado por cerca de US$ 43 mil.

A aversão a risco do mercado financeiro dos EUA em um cenário com taxas de juros mais altas ficou clara com a queda de mais de 7% na cotação do Bitcoin — a moeda estava sendo negociada entre US$ 46 mil e US$ 50 mil nas últimas semanas. Nesta quinta-feira (6), por volta das 15h30, o preço era de US$ 43,18 mil.

Os participantes do encontro do FOMC discutiram ajustes na política econômica americana. Com posicionamento rigoroso, o grupo ressaltou a necessidade de elevar a taxa de juros no país antes do esperado e de reduzir a carteira de ativos no balanço do banco central local, o Federal Reserve.

Bitcoin é afetado por política americana (Imagem: Reprodução/Pixabay/WorldSpectrum)

O FOMC determinou quais devem ser os próximos passos do Fed. A ideia é adotar uma política que torne investimentos de renda fixa mais atraentes para os investidores. Essa medida pode levar a uma mudança na alocação de grandes carteiras em relação à exposição a ativos de risco, como ações e criptomoedas.

Outra notícia que afetou o sentimento do mercado em relação ao Bitcoin foi a interrupção do serviço de internet no Cazaquistão após protestos violentos e pouco antes da renúncia do governo. O Cazaquistão é o segundo país com maior poder computacional dedicado à rede do Bitcoin e a falta de conexão derrubou a hash rate da maior blockchain do mundo.

Fonte: Exame

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.