Analista do Deutsche Bank acredita que Bitcoin retomará tendência de alta

Analista do Deutsche Bank acredita que Bitcoin retomará tendência de alta

Por Diego Marques | Editado por Claudio Yuge | 30 de Maio de 2022 às 20h30
Envato/Rimidolove

Marion Laboure, analista sênior do Deutsche Bank, afirmou no último sábado (28), em entrevista à emissora norte-americana CNBC, que o preço do Bitcoin deve continuar subindo. Autora do livro Democratizing Finance – The Radical Promise of Fintech ("Democratizando as Finanças: A Promessa Radical da Fintech", em tradução livre), ela falou sobre o atual momento das criptomoedas, que, em sua visão, precisam de mais regulamentação; e comentou suas previsões sobre o futuro do Bitcoin.

O preço do Bitcoin entra em sua nona semana de baixa, o que vem assustando o mercado. Laboure lembra que tendências de queda já aconteceram outras vezes, e “não desaparecerão tão cedo”. Segundo ela, o tempo vai ajudar o Bitcoin e as criptomoedas, pois, em sua visão, quanto mais popular e maior aceitação houver no mercado, mais liquidez eles terão.

Segundo a analista, essa capacidade de conversão de bens em dinheiro deve tornar as moedas digitais menos voláteis. As fortes variações no preço devem diminuir, e o setor cripto deve passar por um processo parecido com o que aconteceu com o mercado de ações, ouro e outros ativos.

“No caso do Bitcoin, há uma oferta limitada, e 90% de todas as moedas já estão em circulação. Quando você tem uma oferta fixa com demanda crescente, os preços tendem a subir, como vimos no ano passado”, explica executiva do Deutsche Bank.

A maioria dos países não tem uma regulamentação específica para o Bitcoin, por isso há uma crescente reinvidicação por parte de especialista por um conjunto de leis para estabelecer normas de como as criptomoedas devam funcionar (Imagem: Reprodução/Envato-Jirkaejc)

Bitcoin e outras criptomoedas precisam de mais regulamentação

Marion Laboure explicou que o mercado de criptomoedas precisa de mais regulamentação, “é definitivamente necessária no setor, já que o interesse público em criptomoedas está crescendo a cada hora”. Para a analista do Deutsche Bank, falta instrução financeira para os participantes do mercado.

Isso demonstra que alguns países simplesmente não estão prontos para promover a utilização das criptomoedas para toda a população. “Acho que, definitivamente, precisamos de regulamentação; a alfabetização financeira é muito baixa, mesmo em economias mais desenvolvidas. Também precisamos de mais dados, há claramente uma falta de informações sobre criptomoedas”, destaca Laboure.

Panorama do mercado hoje

Durante o fim de semana, os criptoativos não passaram por forte variação no preço. Nesta segunda-feira (30), feriado nos Estados Unidos, as criptomoedas amanheceram em alta.

O preço do Bitcoin, no fechamento desta matéria, registrava uma alta de 4,20%, negociado a R$ 146.280. A Ethereum, a segunda maior criptomoeda do mercado, também estava em ascensão, a R$ 9.900 e 6% de valorização.

Após 9 semanas de baixa, bitcoin iniciou a segunda-feira em alta, algumas criptomoedas registraram forte valorização no preço e são negociadas com até 60% de alta

O destaque vai para a criptomoeda Waves que, até o final da tarde desta segunda, apresentava uma supervalorização de 60%, sendo negociada por R$ 33. Vale destacar que essa opção chegou a valer R$ 300 em 3 de abril deste ano — o que mostra claramente a natureza volátil no setor.

Outras criptomoedas que também merecem destaque é a Ethereum Name Service, vendida R$ 57,51 (+27%); Rune, a R$ 15,11 (+19%); Loopring, a R$ 2,61 (+12.30%) e Aaave, cotada a R$ 551,30 (+18,5%).

Fonte: Dailyncoin

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.