Siga o @canaltech no instagram

Discurso de ódio não tem vez nas plataformas da Apple, diz Tim Cook

Por Ares Saturno | 04 de Dezembro de 2018 às 10h58
Kevork Djansezian/Getty Images
Tudo sobre

Apple

Saiba tudo sobre Apple

Ver mais

Na cúpula da Liga Never is Now, que tratou sobre antissemitismo, o CEO da Apple, Tim Cook, falou que os discursos de ódio não têm lugar nas plataformas da empresa. "Na Apple, acreditamos que a tecnologia precisa ter um ponto de vista claro", disse o executivo. "Não é hora de nos amarrarmos em nós. Só temos uma mensagem para aqueles que procuram empurrar o ódio, a divisão ou a violência: você não tem lugar em nossas plataformas. Você não tem casa aqui".

"Desde os primõrdios do iTunes até o Apple Music, sempre proibimos a música com temática de supremacia branca. Por quê? Porque é a coisa certa a se fazer. E, como mostramos este ano, não daremos lugar à violência de teorias conspiratórias. Por quê? Porque é a coisa certa a se fazer", explicou Cook.

Ainda no início de 2018, a Maçã retirou o aplicativo Inforwars, de Alex Jones, da App Store. Em seguida, também removeu podcasts do autor, alegando que os conteúdos promoviam "conteúdo ofensivo, insensível, perturbador, intencionalmente desagradáveis e de mau gosto".

"A Apple é uma empresa de tecnologia, mas nunca esquecemos que os dispositivos que criamos são imaginados por mentes humanas, contruídos por mãos humanas e destinados a melhorar as vidas humanas", falou Cook à plateia. "Preocupo-me menos com computadores que pensam como pessoas e mais sobre pessoas que pensam como computadores. A tecnologia deve ser sobre o potencial humano. Deve ser sobre o otimismo", concluiu o CEO.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Fonte: Apple Insider

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.