Consumo de streaming dobrou em um ano (com foco em smartphones e TV)

Por Wagner Wakka | 03 de Agosto de 2018 às 16h38
photo_camera Fortune

Um novo relatório divulgado nesta sexta-feira (3) pela Conviva mostra um aumento geral em todos os parâmetros analisados do consumo de conteúdos de vídeo por streaming. A Conviva é uma empresa de monitoramento e inteligência no setor e analisou mais de 3 bilhões de dados de 200 marcas diferentes. O resultado é que quase dobrou o consumo de conteúdos do tipo em todo mundo no período de um ano.

Em uma primeira análise quantitativa, a empresa apresenta números entre maio e junho (Q2) de 2018 voltados para crescimento de audiência. O primeiro grande dado é que o total de horas de conteúdo consumido por streaming aumentou em 115% no período em comparação com 2017. Ao todo, foram contabilizadas mais de 5,5 bilhões de horas consumidas contra 2,5 bilhões do ano passado.

Número de exibição e tempo de visibilidade dobraram em um ano (Arte: Conviva)

Neste caminho também houve aumento de vezes que as pessoas iniciaram algum conteúdo. Em 2017, foram 3,6 bilhões contra 7,9 bilhões deste ano – um crescimento de 118% em um ano.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Ainda, os dados mostram aumento no total de aparelhos únicos usados para rodar os vídeos por streaming. No total, foram registrados mais de 973 mil devices em 2018 contra 672 em 2017, aumento de 45%.

Copa do Mundo

O estudo, entretanto, reconhece o campeonato de futebol da FIFA como um dos grandes motivos pelos quais este número cresceu. Segundo o levantamento, foram 7,9 milhões de pessoas ligadas na Copa do Mundo no período por streaming, o que colaborou para o aumento de 118% no número de vezes que as pessoas deram o play em algum programa.

Aqui também é possível ver a força da competição mundial. Caso se excluam os dados da Copa, o período teria uma aumento de 45% em vezes que as pessoas assistiram a alguma coisa, número quase três vezes maior com o campeonato de futebol.

Ainda, em comparação com outros esportes, a disputa levou a melhor no mundo dos streamings. O segundo maior evento com pico de audiência foi o jogo 7 da NBA (a final do campeonato), batendo 5,3 milhões de usuários simultâneos.

Outro dado do estudo é a distribuição geográfica do consumo. Grande parte do crescimento de streaming está concentrada na América do Norte (61% do consumo mundial), seguida pela Ásia (24%). Não há um dado específico de Brasil, o qual entra incluso na fatia restante do mundo (RoW, na sigla em inglês), com aumento de 33%, representando 3% do total de consumo.

Estados Unidos é o país com maior consumo de streaming no mundo (Arte: Conviva)

Comportamento

Ainda, em relação a como se dá este consumo, a pesquisa mostra que as pessoas preferem usar aplicativos específicos (66%) para vídeos como YouTube, Netflix e outros, em detrimento de visualização direta em navegadores (34%).

Apps crescem em detrimento de navegadores (Arte: Conviva)

Este pode ser um reflexo do aumento de usuários nos smartphones e TVs em comparação com a queda da visualização em computadores. Embora os PCs sejam ainda seja uma das plataformas líderes em consumo de conteúdo por streaming, com 24,5% do total, eles apresentaram queda de 7,6% em relação ao ano passado. Com uma fatia de 48,8% do total, os smartphones dominam o mercado de streaming, sendo que 28% utilizam o Android e 20,8% iOS.

Cenário tem crescimento de smartphones e TV (Arte: Conviva)

Outro dado deste relatório é a consolidação de grandes marcas do mercado de gadgets para controle do streaming na TV. Em um ano, tiveram crescimento a Apple TV (98,8% de aumento), o Chromecast (153,9%) e a FireTV (106,5%), em comparação com a queda (-7,4%) para outros dispositivos semelhantes.

Fonte: Conviva

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.