SAIU O RESULTADO DO SORTEIO DO PRÊMIO CANALTECH!CONFERIR
Publicidade

Políticas Internas na Prevenção e Combate ao Assédio e à Discriminação

Por| 13 de Dezembro de 2023 às 10h00

Link copiado!

Pexels/Yan Krukau
Pexels/Yan Krukau

No dia 21 de setembro de 2022, entrou em vigor a Lei que determina que todas as empresas façam treinamentos voltados para a erradicação do assédio, assim como a implementação de canais de denúncias. Dessa forma, a lei promove medidas preventivas contra outras formas de violência no ambiente de trabalho, abrangendo, assim, a discriminação.

A criação e implementação de políticas internas voltadas para a prevenção e combate ao assédio e à discriminação não deve ser encarada apenas como uma obrigação legal. Na realidade, é responsabilidade de todas as empresas zelar pela instauração de um ambiente saudável e respeitoso para os seus colaboradores. Estas políticas desempenham um papel crucial e não apenas atendem aos requisitos legais, mas também na construção de uma cultura organizacional que valoriza a diversidade, a equidade e o respeito.

Em primeiro lugar, é fundamental reconhecer que o assédio e a discriminação no ambiente de trabalho não apenas afetam negativamente os indivíduos envolvidos, mas também têm sérias implicações para a empresa como um todo. Estes comportamentos podem resultar em um ambiente tóxico, reduzindo a satisfação dos funcionários, minando a produtividade e afetando a reputação da organização. A criação de políticas internas eficazes visa não apenas prevenir incidentes prejudiciais, mas também demonstrar o comprometimento da empresa com valores éticos e um ambiente inclusivo.

Continua após a publicidade

Além disso, as políticas internas fornecem um guia claro sobre o que é considerado aceitável e inaceitável. Ao estabelecer padrões, as empresas estão capacitando seus funcionários a reconhecer e relatar comportamentos inadequados, criando um ambiente no qual os colaboradores se sintam seguros para denunciar incidentes sem receio de retaliação. A transparência proporcionada por políticas internas robustas contribui para a construção de uma cultura organizacional baseada na confiança e na integridade.

A diversidade é um dos pilares do sucesso corporativo nos tempos modernos. E as empresas que abraçam a diversidade colhem os benefícios de uma gama mais ampla de perspectivas, criatividade e inovação. As políticas internas que visam combater a discriminação promovem a igualdade de oportunidades e garantem que as decisões no ambiente de trabalho sejam baseadas no mérito, contribuindo assim para o fortalecimento da empresa como um todo.

A implementação de políticas eficazes é mais do que uma medida de conformidade; é uma estratégia proativa para construir um ambiente de trabalho positivo, inclusivo e orientado para o sucesso. À medida que as empresas reconhecem a importância dessas políticas, não apenas cumprem regulamentações, mas também investem no bem-estar de seus funcionários, na reputação da empresa e na construção de uma base sólida para o crescimento sustentável. Felizmente, a sociedade tem evoluído e alguns comportamentos passam a não ser mais tolerados. Melhor ainda: agora eles podem ser combatidos.

Eduardo Tardelli é CEO da upLexis, empresa de tecnologia que desenvolve soluções para busca e estruturação de informações extraídas de grandes volumes de dados (Big Data) da internet e outras bases de conhecimento.