O que muda em Venom com a direção de Andy Serkis?

O que muda em Venom com a direção de Andy Serkis?

Por Beatriz Vaccari | Editado por Claudio Yuge | 12 de Maio de 2021 às 20h00
Sony Pictures

Venom chegou em 2018 apresentando um dos principais vilões do Homem-Aranha no universo dos quadrinhos. A sequência, prevista para lançar no ano passado e adiada por conta da pandemia de COVID-19, contou com outra mudança e agora tem estreia marcada nos cinemas para 17 de setembro. Assista ao trailer acima, divulgado nesta semana.

Como esperado pelo público, Venom: Tempo de Carnificina desenvolverá ainda mais o relacionamento entre Eddie Brock e Venom, além de apresentar o vilão Cletus Kasady, conhecido como Carnificina. O trailer ainda adianta que haverá muito mais cenas de ação e principalmente violência num filme de tirar o fôlego dos fãs.

Dirigido por Andy Serkis, que já trabalhou com a Marvel em Pantera Negra, Venom: Tempo de Carnificina foi feito sob uma nova ótica, e mesmo que leve alguns meses para chegar às telonas, o cineasta concedeu uma entrevista ao IGN e revelou o que o público pode esperar da história.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

A simbiose

(Imagem: Divulgação / Marvel Studios)

A relação entre Eddie e Venom foi muito conflituosa no primeiro filme, com o final adiantando que agora o jornalista precisará lidar com essa inevitável criatura em seu corpo diariamente. No trailer de Venom: Tempo de Carnificina, os dois personagens não parecem estar vivendo a melhor das convivências, começando com uma cômica cena de Venom cantando enquanto prepara um café da manhã grotesco para o protagonista.

Eddie Brock está tentando reconstruir sua vida e profissão, mas Venom adquire o papel de Protetor Letal, espancando e afastando malfeitores que possam ameaçar o protagonista, além de satisfazer sua fome. "Eles estão juntos há um ano e meio, digamos, desde a última história. Estão descobrindo como estar um com o outro. E é como viver com essa criança maníaca. Eddie está realmente lutando, ele não consegue se concentrar, está tentando continuar com o trabalho. E ele, é claro, só pensa em si mesmo, de maneira geral", revelou Serkis ao IGN.

"Ter essa outra [criatura] estando em um pequeno espaço em seu apartamento é como olhar para uma versão espelhada e esquisita de si mesmo. E Venom, claro, se sente preso, porque ele não pode deixar o corpo de Eddie a menos que tenha sua permissão. E quando eles saem, o negócio é: 'você vive em meu corpo, você vive de acordo com minhas regras. E estamos sob ameaça. Estamos em uma posição perigosa aqui. Temos que ficar quietos.' Ninguém deve saber por causa de todas as coisas que aconteceram na última história, se as pessoas descobrirem e entenderem o que está acontecendo, os dois serão levados para a Área 51 e examinados", brinca o cineasta.

Cletus Kasady

(Imagem: Divulgação / Marvel Studios)

Em Venom, conhecemos Cletus Kasady apenas nas cenas pós-créditos, com o personagem adiantando e prometendo que quando estivesse livre, "haverá uma carnificina."

Embora muito subjetiva, o momento abriu margem para especulações sobre uma possível conexão entre ambos personagens, visto que a origem de Carnificina é basicamente a mesma de Venom. No trailer de Venom: Tempo de Carnificina, é possível ver que Cletus está absolutamente obcecado em encontrar Eddie Brock agora que se encontra livre.

De acordo com Andy Serkis, Kasady tem essa conexão com Eddie porque ele sente como se ambos personagens fossem "almas gêmeas". O jornalista, no entanto, enxerga essa relação como uma oportunidade de descobrir o passado do vilão e investigar suas vítimas, com uma história que pode reacender sua chama profissional.

"Há uma solidão inerente que ambos reconhecem um no outro", declarou Serkis. "Cletus realmente estende a mão e só fala com Eddie Brock. Isso é no início da história, aprendemos que ele é o único com quem ele vai falar. E os policiais, portanto, querem que Eddie entre e investigue e tente descobrir onde alguns dos muitos corpos das vítimas de Cletus estão."

Nesse caso, vale afirmar que Eddie continua com interesses individualistas, sem deixar as principais características de seu personagem de lado. "Isso configura realmente o confronto, ou a falsa relação, que Eddie finge ter com Cletus, de modo a obter informações [para sua matéria]", revela Serkis.

Já Cletus, que passou anos de sua vida solitário, procura se expressar por meio de desenhos por ter uma mentalidade infantil. "A cela dele está completamente coberta por essas marcas e expressões bizarras. É como sua raiva, frustração, sua tristeza, desespero e sua solidão [se manifestam]", explica o diretor. "Queríamos dar a sensação de que ele está aí há algum tempo e que passou por várias mudanças para que pudéssemos realmente [ver] o que está acontecendo com a escuridão do personagem."

Carnificina no live-action

(Imagem: Divulgação / Marvel Studios)

É claro que uma hora o vilão iria sair de trás das grades e trazer a ação que o filme precisava. O trailer de Tempo de Carnificina adianta que Cletus Kasady enganará a morte durante sua tentativa de execução e se tornará uma simbiose, criando assim Carnificina.

"Foi muito divertido trabalhar com esse personagem no design e tirar do mundo dos quadrinhos", revelou o diretor Andy Serkis. "Foi maravilhoso ter a oportunidade de levar esse personagem que nunca foi visto antes na tela, por mais que você o conheça em nossa história e realmente brinque com a fisicalidade, como ele se move, como ele expulsa seus tentáculos."

A diferença de Carnificina dos quadrinhos para o filme, no entanto, é notável. Nas HQs, essas criaturas ficam mais fortes com cada novo hospedeiro, enquanto no filme, Serkis procurará refletir as diferenças de Venom e seu antagonista. "Ele pode se transformar em névoa. Ele pode assumir diferentes formas. Ele pode usar uma arma, ele pode fazer todas essas coisas diferentes", diz Serkis. “Com todos os simbiontes, eles refletem a pessoa que os hospeda. Então, a escuridão da Carnificina, a diversão, a inteligência, a estranheza. Cletus tem uma inteligência real e um verdadeiro senso de humor, e queríamos refletir isso no simbionte que está ligado a ele."

Shriek

(Imagem: Divulgação / Marvel Studios)

Embora Venom já possua seu antagonista, o longa dirigido por Andy Serkis ainda conta com outra vilã: o personagem de Naomie Harris, Francis Barriston, conhecido nos quadrinhos como Shriek — vale destacar que, inicialmente, ela é mutante, então seria a primeira de sua espécie no "Aranhaverso" compartilhado entre a Sony e a Marvel Studios. Nas histórias publicadas, ela é geralmente retratada como inimiga do Homem-Aranha e amante de Cletus Kasady. Ainda não se sabe ao certo se em Tempos de Carnificina ambos personagens estarão romanticamente ligados, mas o cineasta revelou ao IGN que explorará as camadas de Barriston.

"Ela é uma alma danificada e realmente sofreu na infância, mas há uma vulnerabilidade real nela. Ela vive isolada há anos, anos e anos", diz Serkis. "Com todos esses personagens, o que é tão belamente desenhado sobre eles é que eles são multifacetados, são totalmente verdadeiros e verossímeis, e ela ainda é perigosa, acho que ela tem seu próprio senso de justiça. Você vê um lado muito, muito perigoso e sombrio dela, e é isso que queríamos fazer com a personagem."

Venom: Tempo de Carnificina é estrelado por Tom Hardy que também assina o roteiro ao lado de Kelly Marcel; Michelle Williams e Woody Harrelson vão repetir seus papéis enquanto Naomie Harris estreia no universo Marvel. O longa chega aos cinemas em 17 de setembro, distribuído pela Sony Pictures.

Fonte: IGN

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.