Netflix destina 2% do patrimônio a instituições de apoio a comunidades negras

Por Laísa Trojaike | 30 de Junho de 2020 às 23h00
Montagem: Laísa Trojaike/Canaltech
Tudo sobre

Netflix

Saiba tudo sobre Netflix

Ver mais

A Netflix se juntou à movimentação em prol da conscientização anti-racista e irá despender 2% do seu patrimônio para a causa. A porcentagem equivale inicialmente a um máximo de US$100 milhões que será distribuído entre instituições financeiras e organizações que apoiam comunidades negras de forma direta.

Em uma publicação feita nesta terça-feira (30) no blog da Netflix, o texto intitulado “Building economic opportunity for Black communities” (Criando oportunidades econômicas para comunidades negras) cita obras importantes para a causa e que estão disponíveis no catálogo da plataforma. “Sabemos que grandes histórias podem criar empatia e compreensão. Histórias como A 13ª Emenda, de Ava DuVernay, e ‘A diferença de riqueza entre brancos e negros’ de Explicando mostram como o racismo sistêmico na América sustentou uma lacuna financeira de séculos entre as famílias de negros e brancos”, escreveram Aaron Mitchell e Shannon Alwyn, autores do texto e, respectivamente, Diretor de Aquisição de Talentos e Diretor Tesoureiro da Netflix.

Eles explicaram ainda como preveem que esse montante pode ser útil socialmente. “Acreditamos que trazer mais capital para essas comunidades pode fazer uma diferença significativa para as pessoas e empresas inseridas nelas, ajudando mais famílias a comprar sua primeira casa ou economizar para a faculdade, e mais pequenas empresas começarem ou crescerem.”

Sugestões de títulos com a tag "Black Lives Matter" na Netflix Brasil (Imagem: Netflix / Captura de tela)

A Netflix mostrou-se preocupada ainda com o reduzido número de bancos que são liderados por negros ou que sejam pertencentes a negros, já que estes correspondem a apenas 1% dos ativos bancários comerciais dos EUA. “Os bancos negros lutam para melhorar suas comunidades há décadas, mas estão em desvantagem pela falta de acesso ao capital”, explica o texto. “Os principais bancos, onde grandes empresas multinacionais, incluindo a nossa, mantêm a maior parte de seu dinheiro, também estão focando mais na melhoria da equidade, mas não no nível de base, como as instituições lideradas por negros podem e fazem.”

Com essa iniciativa, a Netflix espera ser a primeira de uma atitude que pode levar a uma onda de investimentos feitos também por outras companhias. “Queríamos redirecionar parte do nosso dinheiro especificamente para essas comunidades e esperamos inspirar outras grandes empresas a fazer o mesmo com seus depósitos em dinheiro.”

A iniciativa da Netflix, além de inspiradora, chama a atenção para mudanças que precisam ser feitas na estrutura social, combatendo o que é chamado de racismo estrutural. A movimentação financeira proposta pela empresa percorre um caminho diferente de uma simples doação para causas, com US$ 25 milhões transferidos diretamente para um fundo chamado Iniciativa de Desenvolvimento Econômico Negro, que será gerenciado pela organização sem fins lucrativos Local Initiatives Support Corporation (LISC), que tem experiência no desenvolvimento de comunidades subinvestidas.

Fonte: Deadline

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.