James Gunn é demitido de Guardiões da Galáxia por posts antigos no Twitter

Por Wagner Wakka | 20 de Julho de 2018 às 19h00
Reprodução Twitter

James Gunn não é mais o diretor de Guardiões da Galáxia Vol. 3. Ele foi demitido nesta sexta-feira (20) pela Disney um dia depois que personalidades conservadoras levantaram tweets antigos em que ele fazia o que considerava piadas sobre pedofilia e estupro em suas redes sociais.

Em nota, a Disney informou que o diretor não faz mais parte do time do longa. “As atitudes e pronunciamentos descobertos no perfil de James no Twitter são indefensáveis e inconsistentes com os valores do estúdio, e nós estamos cortando relações com ele”, informou o presidente da empresa, Alan Horn.

Um dos principais responsáveis por trazer à tona os tweets de Gunn foi Jack Posobiec, correspondente do programa One American News. Ele é abertamente apoiador de Donald Trump, a quem escreveu o livro Citizens for Trump ("Cidadãos de Trump", em tradução livre). Em sua página, ele apresentou um compilado de tweets antigos de Gunn com piadas do gênero.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Em posts também pela mesma rede social, alguns usuários disseram boicotar o filme, caso o diretor fosse mantido no cargo, o que poderia ter levado a Disney a assumir uma postura tão rápida.

Após polêmica entre fãs e opositores de Guun, o diretor postou uma mensagem em sua defesa: “Muitas das pessoas que têm seguido minha carreira sabe que, quando eu comecei, eu me via como um provocador, fazendo filmes e contando piadas que eram ultrajantes e tabu. Como eu discuti publicamente várias vezes, eu me desenvolvi como pessoa, bem como em meu trabalho e meu humor. Isso não quer dizer que eu seja melhor, mas eu sou bem, bem diferente o que eu era alguns anos atrás; hoje, eu tento ficar meu trabalho em mais amor e conexão e menos em raiva. Meus dias dizendo coisas só porque eram chocantes só para ver as reações acabou. No passado, eu pedi desculpa pelo meu humor e por ter machucado pessoas, eu realmente peço desculpas e acredito em todas as palavras deste pedido. Que fique registrado, quando eu fiz essas piadas, eu não vivia nada daquilo. Eu sei que esse é um pronunciamento estranho de se fazer e meio óbvio, mas aqui estou eu, dizendo isso. De todo modo, esta é a verdade completamente honesta: eu costumava fazer muitas piadas ofensivas. Eu não as faço mais. Eu não culpo meu passado por isso, mas eu me admiro mais e me sinto mais humano e criador hoje em dia. Amor a todos vocês”, escreveu na quinta (19) antes de receber a notícia de que estava fora do longa.

Gunn era parte da equipe que desenvolve o terceiro filme da série Guardiões da Galáxia, crujo cronograma previa os inícios de filmagem ainda este ano e com data de lançamento para 2020. O diretor ainda estava sendo cogitado para continuar trabalhando em outras produções da Marvel após o fim de Guardiões 3.

A Disney ainda não anunciou quem deve entrar no lugar de Gunn.

Brasil

O caso de James Gunn é semelhante ao de Júlio Cocielo, quem recentemente perdeu parceiros comerciais após fazer um post racista na rede social. Depois de publicar o que considerava uma piada dizendo que o jogador Mbappé seria capaz de fazer um bom arrastão por conta de sua velocidade, o youtuber teve seus antigos posts no Twitter escavados.

A diferença entre os dois casos é que James Gunn não teve mais nenhum caso recente de piadas. O post mais antigo do diretor apresentado por Posobiec data de 2012.

Fonte: Hollywood Reporter

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.